Ogusu Apykay

Essa era Ogusu Apykay, na Aldeia indígena Guapo’y, cidade Amambai-MS. Construído com ajuda dos companheiros de luta e vítima de várias ameaças, perseguições, de um fanatismo religioso e Intolerância religiosa hoje foi queimada a pouco e se encontra em cinzas. ” Porque queimam nosso espaço de reza, nosso espaço sagrado? Nunca nós os rezadores e rezadores queimamos igrejas e porque se vêm no direito queimar os nossos sagrados? ” Palavra de uma nhandesy. midiaguaranimbya

É muita tristeza ver esses crimes de intolerância religiosa impune, parece cenas de livros de história da idade média da Europa medieval onde a religião impõe qual é o certo e qual o errado e se não for considerados por eles “certos” são perseguidos, chamam as rezadoras de bruxas de macumbeiros e no fim se vêm no direito de queimar o espaço sagrado, agridem fisicamente. Ainda no século XXI nhandesy são chamadas de bruxas, ainda no século XXI dita era contemporâneo, as casas de rezas são considerados espaços de macumbas, espaço errado pela igreja e queimadas pelo cristianismo.

As perseguições aos anciões e anciãs detentores dos conhecimentos ancestral Guarani Kaiowá está cada vez mais frequente, esses se encontram sem proteção nas comunidades indígenas onde as igrejas as perseguem. Até quando?

Intolerância religiosa é crime, precisamos de justiça parece que não existe a nós nas comunidades indígenas. Kunhã Yvoty relata que é chamada de macaca ao rezar, ela também diz que sua casa de medicina tradicional se encontra em constante ameaça, já que seu agressor ameaça queimar sua casa também.

A religiosidade e o fanatismo cristão é a escória que age em nome da fé para destruir a cultura ancestral do povo Guarani Kaiowá. Todo repúdio ao que aconteceu hoje a casa de reza OGUSU APYKAY. Via: @kunhayvoty

Opyze-se: O Lago de Nós, Carnaval é Perfeição!, Primeira Academia de Língua Nheengatu, Vale, acionistas e as terras indígenas, Não confie em homem branco, Moquém_Surarí: Arte Indígena Contemporânea