Ratos plays esconde-esconde

Conhecida como pique, pique-esconde, esconde-esconde ou algum outro nome regional, o fato é que essa é uma brincadeira universal, capaz de superar diferenças de língua, nacionalidade, idade: em qualquer lugar do mundo, crianças se escondem e contam até certo número enquanto outros se escondem – para depois serem procurados. Já é comprovado que essa brincadeira traz diversos benefícios para o desenvolvimento do cérebro e mesmo do corpo, e tal universalidade parece, no entanto, ir ainda mais além, e superar até mesmo o limite da espécie: até os ratos gostam de brincar de esconder, e a ciência gosta de estudar o comportamento desses animais. Vivimetaliun

O estudo, realizado por cientistas da Universidade Humboldt, em Berlim, nasceu depois que o neurocientista Michael Brecht assistiu vídeos no Youtube nos quais humanos brincavam de esconde-esconde com ratinhos. Outros experimentos já haviam realizado brincadeiras com os animais, mas pela complexidade do esconde-esconde, o vídeo chamou a atenção do neurocientista. Para realizar o experimento, Brecht criou um “parque” de 30 metros quadrados com abrigos, caixas transparentes e caixas opacas para servirem de esconderijos – além de lugares para a cientista Annika Stefanie Reinhold também se esconder.

Seis ratinhos participaram da “brincadeira”, que começou com Annika se escondendo. Cada vez que os ratos a encontravam ganhavam recompensas, e então os papeis se invertiam. Ao longo de duas semanas de experimento, cinco dos seis ratos aprenderam a brincadeira, tanto se escondendo quanto procurando – e respeitando as regras. A complexidade dos papéis, estratégias, regras e possibilidades foi apontam para a própria complexidade do comportamento dos animais – que foi analisada através de testes neurais, indicando quais áreas dos cérebros eram atividades para cada camada da brincadeira.

Brinque: Veneno ecológico para matar ratos., Casa sustentável tem conta de luz de R$ 7,50 por ano, Papas Reformadores, Como aprendemos a comer plantas tóxicas sem ajuda da ciência, Real X-men: híbridos entre humanos e animais

Le disk wahouuu

diskwahouuu
“Você deve olhar para o círculo vermelho do meio – é a imagem no início deste post – por aproximadamente 30 segundos sem se mover, e depois olhar para algo não muito distante (como a mão no mouse …)”. Blog do ZEMARCOS

superman_bourre

Veja também: X-Maus, Rorschach, REVENGE!, A vida como ela é, Jacob’s Well, Conhecimento Ancestral, Ana Primavesi, Engenheira agrônoma., Cospe logo!, MORADOR DE RUA CUIDA DE 11 CÃES, Super Trunfo, Pare Pra Pensar

A máscara e algumas verdades

Cada aposta de 6 números vale R$2,00! Portanto, para conseguir comprar todas as combinações possíveis de um sorteio da Mega-Sena, seriam necessários aproximadamente: 100 milhões de reais (R$2 x 50.063.860).

MegaSenaAcumulada

Por que um relatório impediria a realização de um sorteio?
Qual a dificuldade em sortear bolinhas que giram de modo aleatório dentro de um globo? #NumFodePorra

MegaSena-da-VIrada

Medidas simples como o cadastro dos apostadores em sua base de dados (contendo: nome, CPF, endereço e dados bancários) reduziriam drasticamente a lavagem de dinheiro que ocorre nas LOTERIAS da CAIXA. Fraude na Mega-Sena da Virada?

Um cadastro dos apostadores no sistema da CAIXA (nome, endereço, CPF, etc.) evitaria: roubo de bilhetes, venda de bilhetes premiados, disputas familiares ou entre amigos para saber de quem é o bilhete, etc! A segurança seria tanta que, caso o apostador, ao sair da casa lotérica, quiser rasgar seu bilhete, poderia fazer isso sem problema algum, pois mesmo assim ainda estaria com o seu prêmio garantido ;-). Tá querendo me enganar, CAIXA?!

megajoaoalves

Veja também: Saramago, Consulta CPF, Fair Play, Indivíduos perigosos, Portal da Transparência, Indivíduos perigosos, Orçamento doméstico, 35 verdades ditas sobre o Brasil, pelos olhos de um Turista, Sozinho não!, PRESÍDIOS NO REGIME MILITAR, O pai da propaganda, Eu, não, meu senhor, Inclusão, Deputados amputados, DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS, Perfeição, Porque sim!, A Copa do Pinheirinho