Pagamento em cerveja

Quando a cerveja foi inventada, ela era muito diferente do que conhecemos hoje. Atualmente tomamos a bebida em momentos de lazer, como festas e happy hour, mas na época que a bebida foi criada, ela começou a fazer parte da dieta diária da população.

Era conhecida como algo básico e nutritivo, assim como o arroz hoje em dia, essa bebida ficou tão importante que por muitos anos foi utilizada como forma de pagamento no Egito.

Pagamento em cerveja

A primeira cerveja conhecida foi chamada  kui , produzida pelos antigos chineses por volta de 7.000 aC. Kui era feita de arroz, mel e frutas, mas a primeira cerveja de cevada provavelmente nasceu no Oriente Médio. Fatos Curiosos

A primeira evidência registrada da existência de algum tipo de cerveja vem de 7.000 anos atrás no Irã moderno. Os antigos egípcios, no entanto, foram os primeiros a aperfeiçoar o processo de fermentação para deixar a bebida mais suave e com uma cor mais clara, sendo considerada por muitos como a primeira cerveja “adequada” da história. Os antigos egípcios acreditavam que o deus Osíris lhes dera o conhecimento para produzir a cerveja, de modo que a bebida se tornou um objeto que chegou a ser bastante usado em cultos religiosos. TriCurioso

Arqueólogos descobriram o que poderia ser a mais antiga fábrica de cerveja conhecida do mundo em Abydos, Egito, uma enorme fábrica de 5.000 anos que produziu milhares de litros de cerveja, sendo uma vez o epicentro da adoração cult do Deus Egípcio Osíris, Abydos é uma das cidades mais importantes onde encontramos vastos cemitérios e templos magníficos, incluindo o templo memorial do faraó Seti I. Fatos Curiosos

De acordo com o arqueólogo Matthew Adams, da Universidade de Nova York, que lidera a missão conjunta com Deborah Vischak, da Universidade de Princeton, a cervejaria “pode ter sido construída neste lugar especificamente para fornecer os rituais reais que estavam ocorrendo dentro das instalações funerárias dos reis do Egito”. Esta conclusão baseia-se no fato de que arqueólogos encontraram evidências mostrando o uso de cerveja nos ritos sacrificiais dos antigos egípcios.

Fábrica de cerveja de 5.000 anos descoberta em Abydos, Egito. Agence France Presse/Ministério egípcio de Antiguidades

A cervejaria provavelmente remonta à era do rei Narmer, disse o secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, Mostafa Waziry, acrescentando que acreditava que o achado era “a mais antiga cervejaria de alta produção do mundo”.

No entanto, acredita-se que a evidência mais antiga de cerveja seja uma tabuinha suméria de 6.000 anos, mostrando pessoas bebendo uma bebida com canudos de junco em uma tigela comunal. Na Mesopotâmia (antigo Iraque), há evidências iniciais de cerveja na forma de um poema sumério de 3.900 anos em homenagem a Ninkasi, a deusa padroeira da cerveja, que contém a receita de cerveja mais antiga sobrevivente, descrevendo a produção de cerveja a partir da cevada via pão.

Arqueólogos desenterraram vasos de cerâmica de 3400 aC ainda pegajosos com resíduos de cerveja, e o “Hino a Ninkasi” de 1800 aC – uma ode à deusa suméria da cerveja – descreve uma receita para uma antiga e amada cerveja feita por sacerdotisas femininas.

Na antiga Mesopotâmia, as tabuletas de argila indicam que a maioria dos cervejeiros provavelmente eram mulheres, e que a fabricação de cerveja era uma ocupação bastante respeitada na época. A bebida fermentada de cereais apreciada pelos sumérios, a chamada cerveja suméria, pode ter sido sem álcool.

Os tabletes de Ebla, descobertos em 1974 em  Ebla, na Síria, mostram que a cerveja era produzida na cidade em 2500 aC. Os primeiros traços da cerveja e do processo de fabricação da cerveja também foram encontrados na antiga Babilônia. Os antigos babilônios, descendentes do povo sumério, fermentavam pelo menos 20 variedades diferentes de cerveja  em 2.000 aC. Em 2100 aC, o rei babilônico Hammurabi incluiu regulamentos que regem os donos de tavernas em  seu código de leis  para o reino.

Obviamente, as cervejas também eram naturalmente usadas para festejar. Elas eram classificadas de acordo com o seu teor alcoólico e sabor, com a cerveja média tendo um teor de álcool de 3-4%, enquanto a cerveja usada em festas religiosas ou cerimônias especiais apresentava um teor alcoólico maior e era considerada de “melhor qualidade”. Durante os festivais de Bast, os povos de Sekhmet e Hathor ficavam muito bêbados. Beber cerveja fazia parte da adoração dessas deusas egípcias e oferecê-la aos deuses também era comum no Antigo Egito. Os egípcios amavam tanto a cerveja que havia até mesmo um festival inteiro dedicado a isso, cujo nome significava algo como “Festival da Embriaguez”.

Curiosamente, cervejas também eram usadas como pagamento de mão de obra. Há evidências de que alguns trabalhadores chegaram a receber cerveja como parte de seu salário diário. Uma tábua de pedra cuneiforme de aproximadamente 5.000 anos, em posse do Museu Britânico em Londres, mostra como os trabalhadores recebiam suas rações diárias em ouro líquido. Fatos Curiosos

A tabuinha foi feita por volta de 3.100 a 3.000 aC. , escavado em Uruk , uma antiga cidade da Suméria e posteriormente da Babilônia, situada a leste do atual leito do rio Eufrates, retrata uma cabeça humana comendo de uma tigela, significando ‘ração’, e um recipiente cônico, significando ‘cerveja. Sem dúvida, existem várias razões pelas quais a cerveja era tão popular na Mesopotâmia. A bebida era mais segura e mais saborosa do que a água.

No antigo Egito, os trabalhadores frequentemente recebiam salários em  cerveja  e outros suprimentos, e os trabalhadores que moravam na vila de trabalhadores em Gizé recebiam cerveja três vezes ao dia como parte de suas rações. Uma ração diária pode ser de quatro a cinco litros de cerveja.

Existem também registros do poeta e “Pai da literatura inglesa” Geoffrey Chaucher recebendo um salário anual de 252 galões de vinho de Ricardo II.

O recebimento de salários na forma de álcool já aconteceu em várias ocasiões ao longo da história, e a tendência ainda é praticada por algumas empresas modernas.

Além disso, essa bebida era usada como remédio, onde se dizia tratar doenças do estômago, tosse e constipação. De fato, arqueólogos chegaram a encontrar mais de 100 receitas medicinais do Antigo Egito usando cerveja como ingrediente. Vale destacar que é geralmente aceito pelos historiadores que a cerveja era muito mais segura para beber do que as próprias águas de fontes duvidosas da época, o que fazia com que ela se tornasse parte da dieta diária dos povos de classes mais baixas. Para se ter uma ideia, existiam cervejas de baixo teor alcoólico que eram consumidas durante todo o dia, já que tinham um alto valor nutricional e um sabor adocicado.

Mas as principais diferenças eram os ingredientes. Por exemplo, o teor alcoólico da bebida era quase nulo, seu cheiro era forte e sua cor escura.

Embora os processos de fabricação de cervejas tenham permanecido relativamente os mesmos ao longo dos séculos, as receitas mudaram um pouco. No antigo Egito, eles ainda não haviam descoberto lúpulo e por isso a bebida era feita ao mergulhar pães cozidos em água, colocando-os posteriormente em frascos aquecidos para iniciar o processo de fermentação. Outras receitas incluíam cevada e trigo que também eram deixados para fermentar em jarras aquecidas. Os antigos egípcios adicionavam tâmaras e ervas para acrescentar doçura e profundidade ao sabor. Também havia uma hierarquia quando se tratava de qual cerveja estava disponível para beber. Dessa forma, a monarquia recebia a melhor disponível, enquanto os outros eram livres para preparar a sua própria bebida, poupando as mais fortes para se embebedarem em festas especiais. O curioso disso tudo é que o processo original de deixar os grãos fermentarem na água é tão simples e tão eficaz que as cervejarias de hoje utilizam métodos semelhantes, apesar de todas as tecnologias do mundo moderno.

Hoje em dia a produção da cerveja é feita com todo o cuidado, mas antigamente ela não era devidamente produzida, ou seja, era possível encontrar algum tipo de contaminação e é por esse motivo que a bebida deixou muitas pessoas doentes.

Esses casos de doenças cresceram tanto, que durante o Império Mesopotâmico foi criado o Código de Hamurabi, um dos códigos jurídicos escritos mais antigos do mundo. Em uma parte desse código, dizia que se uma pessoa vendesse cerveja estragada, receberia uma pena de morte por afogamento.

Existem diferentes leis sobre a comercialização, fabricação e o consumo da cerveja. Esse código até estabelecia a ração diária de cerveja que o povo da Babilônia deveria receber. Os trabalhadores deveriam ganhar 2 litros, os funcionários públicos 3. Já para os administradores e sacerdote, um total de 5 litros deveria ser adquirido.

Alguns povos que vivem próximo do Nilo conseguem até os dias de hoje fabricar cervejas parecidas com as da era dos faraós.

No Brasil, as primeiras cervejarias surgiram com a chegada de Maurício de Nassau, em 1637. O cervejeiro Dirck Dicx veio na mesma viagem de Nassau e montou uma pequena cervejaria em outubro de 1640 em uma residência chamada “La Fontaine”.

Mas foi só em 1808 que a comercialização realmente começou, com a família real portuguesa. Alguns anos mais tarde, em 1836, começaram a surgir até propagandas e a primeira notícia de fabricação de cerveja no Brasil foi publicada no Jornal do Commercio do Rio de Janeiro, da Cervejaria Brazileira.

Cerze-se: Cerveja Amanteigada de “Harry Potter “, Refrigerante, cerveja e a glicose, A tristeza ou a ignorância?!?, Beer, what’s?, Somos Toscos Iguais, Evoluimos?, Hojis é Sextis

Plástico de cânhamo

A criação do plástico totalmente sintético, feito à base de petróleo, carvão e gás natural, segundo a revista Super Interessante, aconteceu em 1907 e com um bom propósito: substituir o marfim, a matéria que forma nos dentes dos elefantes, moldado desde o século XVII. Hoje, o impacto da produção e descarte do plástico ao meio ambiente, coloca às empresas e cidadãos o papel vital de repensar atitudes e maneiras de reduzir o uso do material. The Green Hub

O Cânhamo tem um crescimento rápido e baixo custo para produzir.  Seu cultivo é um dos mais diversamente aplicados e sustentáveis do mundo.  Além disso, o Brasil possui enorme potencial agrícola e condições climáticas favoráveis para tornar o país um grande exportador da matéria.

Ao ser fabricado com cânhamo, o plástico se torna um item biodegradável e não tóxico, o que o torna mais seguro para a saúde das pessoas e do meio ambiente. Enquanto uma sacola plástica convencional levará séculos para se degradar na natureza, o bioplástico levará de três a seis meses. Naturalmente, isso significa que o bioplástico de cânhamo não é ideal para utensílios de longo prazo, mas é perfeito para os de uso único.

Infográfico da Sana Packaging traduzido pela The Green Hub

A empresa Sana Packaging produz embalagens feitas 100% a partir do bioplástico de cânhamo, plástico oceânico recuperado e outros materiais que visam reduzir o impacto do plástico tradicional no mundo.

A versatilidade da planta é outro ponto positivo. Sua semente, caule e folha podem ser aproveitados e transformados em matéria-prima para diversos setores: construção civil, alimentício, vestuário, biocombustível, pet, cosmético, entre tantos outros. O plástico, no entanto, é feito a partir do caule e fibras, tal como papel, tecidos, cordas e materiais de construção.

A empresa LEGO, que possui seis décadas de história em plástico, agora está investindo milhões de dólares para eliminar esse material. A estimativa é que em 2030, 60 bilhões de peças que a empresa fabrica a cada ano serão totalmente substituídas por cânhamo, uma variedade da Cannabis sativa. Sechat

Outra empresa, a australiana Zeoform, está trabalhando há anos no avanço das tecnologias de cânhamo biodegradáveis. Ela conta que desenvolveu um novo tipo de plástico feito inteiramente com cânhamo. Este material pode ser injetado ou moldado em produtos sem fim que vão desde botões até móveis de casa e até mesmo tijolos de brinquedo.

THCze-se: SOBRE MACONHA, Baterias de cânhamo, Vaginóides!, Your Cannabis Grow, em outubro tem colheita., Fibra de “maconha” na produção têxtil, Plástico Pena, Ranking dos 10 setores que mais consomem no país

BeloriSUStina!?!

“Parabéns aos servidores da saúde pública de Belo Horizonte e Minas Gerais que conseguiram estabelecer o nexo causal entre a “misteriosa doença” que atingiu inicialmente um bairro de classe média alta de BH e a contaminação de um lote da cerveja “Parabéns aos servidores da saúde pública de Belo Horizonte e Minas Gerais que conseguiram estabelecer o nexo causal entre a “misteriosa doença” que atingiu inicialmente um bairro de classe média alta de BH e a contaminação de um lote da cerveja Belorizontina. A mais vendida do selo que a produz.Estes servidores praticaram a investigação epidemiológica desenvolvido a partir dos princípios testados pelo médico John Snow (Londres, 1858), o pai da epidemiologia moderna.A partir da ação de Vigilância em Saúde conseguiram barrar a progressão da tal doença e cobrar as medidas necessárias à reparação social.Sabe quem são eles? Servidores Públicos do SUS, com a devida estabilidade de emprego e que agiram para a proteção de toda a sociedade.
Você que defende o fim do SUS ou o fim da estabilidade do servidor ou pior, a substituição de toda mão de obra laboral pública estatal pela privada, pense e responda para si mesmo:1- você mora num bairro classe média alta? Acha que não usa o SUS, porque ele é só para os pobres? Toma cerveja? Então poderia ser você um dos contaminados que ficaram doentes, certo?2- sem o SUS, a iniciativa privada iria fazer uma investigação dessas? Onde está o interesse econômico? Nas pessoas saudáveis ou doentes chegando aos hospitais e consultórios ?3- supondo que uma equipe de trabalhadores da iniciativa privada, não estáveis, pagos para fazerem a Vigilância Epidemiológica e Sanitária o fizessem e descobrissem que a cerveja mais vendida é a culpada da nova doença. Diante dos interesses econômicos e políticos que estrutura nossa sociedade, o que aconteceria com a investigação? O que aconteceria com esses trabalhadores sem estabilidade?Agora…
4- Entendeu a importância do SUS?
5- Entendeu a importância da autonomia e estabilidade de emprego do servidor público?
5- Entendeu o quanto você ficará vulnerável se isso acabar?DEFENDA O SUS!
Ele é uma das maiores conquistas da sociedade Brasileira.”
=> Não sei quem é o autor. Se souber, inclua no corpo do texto, para os devidos créditos.. A mais vendida do selo que a produz.Estes servidores praticaram a investigação epidemiológica desenvolvido a partir dos princípios testados pelo médico John Snow (Londres, 1858), o pai da epidemiologia moderna.A partir da ação de Vigilância em Saúde conseguiram barrar a progressão da tal doença e cobrar as medidas necessárias à reparação social.Sabe quem são eles? Servidores Públicos do SUS, com a devida estabilidade de emprego e que agiram para a proteção de toda a sociedade.
Você que defende o fim do SUS ou o fim da estabilidade do servidor ou pior, a substituição de toda mão de obra laboral pública estatal pela privada, pense e responda para si mesmo:1- você mora num bairro classe média alta? Acha que não usa o SUS, porque ele é só para os pobres? Toma cerveja? Então poderia ser você um dos contaminados que ficaram doentes, certo?2- sem o SUS, a iniciativa privada iria fazer uma investigação dessas? Onde está o interesse econômico? Nas pessoas saudáveis ou doentes chegando aos hospitais e consultórios ?3- supondo que uma equipe de trabalhadores da iniciativa privada, não estáveis, pagos para fazerem a Vigilância Epidemiológica e Sanitária o fizessem e descobrissem que a cerveja mais vendida é a culpada da nova doença. Diante dos interesses econômicos e políticos que estrutura nossa sociedade, o que aconteceria com a investigação? O que aconteceria com esses trabalhadores sem estabilidade?Agora…
4- Entendeu a importância do SUS?
5- Entendeu a importância da autonomia e estabilidade de emprego do servidor público?
5- Entendeu o quanto você ficará vulnerável se isso acabar?DEFENDA O SUS!
Ele é uma das maiores conquistas da sociedade Brasileira.”
=> Não sei quem é o autor. Se souber, inclua no corpo do texto, para os devidos créditos.
Uma cerveja criada especialmente para homenagear os 120 anos da capital mineira. Brilhante e de coloração amarelo claro leva Dry Hopping de lúpulos franceses que conferem sutil aroma floral e cítrico. Leve e refrescante possui baixo amargor e excelente drinkability.


A Backer mantém o foco nos pacientes e em seus familiares. A empresa prestará o suporte necessário, mesmo antes de qualquer conclusão sobre o episódio. Desde já se coloca à disposição para o que eles precisarem.
“O que preciso agora é que não bebam a Belorizontina, qualquer que sejam os lotes, por favor. Quero que meu cliente seja protegido. Não beba Belorizontina. Não sei o que está acontecendo”, orientou a diretora de marketing da Backer Ana Paula Lebbos. Estado de Minas
A fábrica utiliza o monotilenoglicol para a refrigeração dos 70 tanques para produção de cerveja. Segundo ela, a Polícia Civil lacrou o tanque 10 e analisa também o reservatório de monoetilenoglicol. “O monoetilenoglicol é um líquido congelante usado para refrigerar e ajudar no processo de maturação da cerveja”, disse. Ela reafirmou que a Backer nunca comprou o dietilenoglicol. No entanto reconheceu que o tanque 10 está contaminado com o DEG.
Nas cervejas da marca Belorizontina, que é da cervejaria Backer, foram encontradas dietilenoglicol – substância anticongelante, de uso muito comum na indústria e altamente tóxica para ser humano. 11 pessoas que consumiram a bebida tiveram os sintomas de uma doença que ainda é desconhecida. Dessas, uma morreu e as outras estão internadas. GABRIEL MORAES – O Tempo
Segundo a Polícia Civil do Estado de Minas Gerais foi identificada a substância “dietilenoglicol” em amostras de cerveja pilsen, marca Belorizontina, lotes L1 1348 e L2 1348.

A Backer informa que continua colaborando com as autoridades, que tem todo interesse em esclarecer os fatos e reitera que a substância dietilenoglicol não faz parte de nenhuma etapa do processo de fabricação de seus produtos. Para o bem-estar e conforto de seus clientes, comunica que irá recolher, caso seja de interesse do consumidor, outros lotes da cerveja Belorizontina, mesmo que não sejam os lotes L1-1348 e L2-1348, a partir de segunda-feira, 13 de janeiro. Neste caso, o cliente, de porte do cupom fiscal da compra, deve procurar o estabelecimento comercial onde adquiriu o produto e fazer a devolução. O cliente será ressarcido no momento da devolução.

SUSze-se: BEBER MENOS, A. A. ou Bêbado Conhecido?!!?, Sorvete de cachaça, A vingança do boquete, Tabaco e álcool sim, Maconha não. Por que?!?, TRATAMENTOS PSICOLÓGICOS também INDICADOS PARA O ALCOOLISMO, Mais pessoas estão usando maconha como um substituto ao álcool e remédios, diz estudo, Refrigerante, cerveja e a glicose, 70 anos atras

Refrigerante, cerveja e a glicose

O álcool por si só não aumenta os níveis de açúcar no sangue (glicemia), mas quando ingerido em quantidades maiores e sem acompanhado de alimentos, pode levar à crises de hipoglicemia.

O site Mudando Diabetes possui uma página específica sobre álcool e diabetes, onde você pode ver mais sobre os efeitos do álcool em diabéticos e como evitar maiores problemas ao consumir bebidas alcoólicas.

O Parlamento russo aprovou em primeira instância um projeto de lei que reconhece, pela primeira vez no país, a cerveja como bebida alcoólica.

Até então considerada item alimentício na Rússia, a cerveja passará a ter sua produção controlada e seu consumo restrito da mesma forma que bebidas destiladas.

No entanto, ante a predileção nacional por bebidas destiladas mais fortes, como a vodka, a cerveja é considerada pela população russa como uma espécie de refrigerante. 23 fevereiro 2011 – BBC

Palavras Perdidas: ALZHEIMER, BEBER MENOS, , DIA DO VOLUNTARIADO, SUA CARA, CASAS DE MEDIAÇÃO, VIRTUDE, INEZITA BARROSO, POR QUE PINGA?, PROJETO VIBRAR PARKINSON, A MEDITAÇÃO E SEU CERÉBRO, A VERDADE por trás da proibição da MACONHA, A. A. ou Bêbado Conhecido?!!?, Fiat 147 a álcool, 40 anos., TRATAMENTOS PSICOLÓGICOS também INDICADOS PARA O ALCOOLISMO, Sorvete de cachaça

A. A. ou Bêbado Conhecido?!!?

O álcool afeta o cérebro e o sistema nervoso central, sua química, alterando níveis de neurotransmissores, age como um depressor de muitas ações no Sistema Nervoso Central (SNC).

Se você está preocupado com um problema com a bebida, deseja aprender mais sobre Alcoólicos Anônimos ou quer encontrar A. A. perto de você, clique aqui: Junta de Serviços Gerais de A.A. do Brasil

O Álcool estimula diretamente a liberação de outros neurotransmissores como a serotonina e endorfinas que parecem contribuir para os sintomas de bem-estar presentes na intoxicação alcoólica.

A.A. PRÓXIMO DE VOCÊ

Pensem nisso… e… se for dirigir, não beba.

Se for beber, *lembre-se: existe H2O*!

Dependentes do álcool sentem necessidade de beber como as outras pessoas sentem necessidade de comer, fazer sexo, respirar e, uma vez que começam, dificilmente conseguem parar.

😔+🍺=😊

😊+🍺🍺=😄

😄+🍺🍺🍺=😁

😁+🍺🍺🍺🍺=😝

😝+🍺🍺🍺🍺🍺=😖

😖+🍺🍺🍺🍺🍺🍺=😭

😭+🍺🍺🍺🍺🍺🍺🍺=😷

A maioria das pessoas pode curtir um copo de vinho no jantar ou uma cerveja com os amigos. Mas, para outras, um copo torna-se dois, dois se tornam quatro e assim sucessivamente. Elas são simplesmente incapazes de parar de beber. Monicavoxblog – A Luz é Invencível

Mude conceitos, você pode e deve: ALZHEIMERBEBER MENOSDIA DO VOLUNTARIADOSUA CARACASAS DE MEDIAÇÃOVIRTUDEINEZITA BARROSOPOR QUE PINGA?PROJETO VIBRAR PARKINSONA MEDITAÇÃO E SEU CERÉBRO

 

Provérbios alemães: salsichas, cervejas e pôneis

 Aprender um idioma é uma das melhores maneiras de entender outra cultura.

“Aller Anfang ist schwer.” (Todo começo é difícil)

“Kein Bier vor vier.” (Nada de cerveja antes das 4)

“Alles hat ein Ende, nur die Wurst hat zwei.” (Tudo tem um fim, só a salsicha tem dois).

Outras formas de se expressar no idioma alemão com salsichas neste artigo em inglês.

“Der Fisch stinkt vom Kopf her.” (O peixe começa a feder pela cabeça)

“Nicht jede Kuh lässt sich melken.” (Nem toda vaca se deixa ordenhar.)

“Erst kommt das Fressen, dann die Moral.” (Primeiro vem a comida, depois a moral.)

“Ein gutes Gewissen ist ein sanftes Ruhekissen”

(Uma consciência limpa é o travesseiro mais macio que existe.)

“Knapp daneben ist auch vorbei.” (Quase ganhar também é perder.)

“Das Leben ist kein Ponyhof.”

(A vida não é uma fazenda de pôneis.) Babbel

Enxergue mais: COMO NOMEAR OS ANIMAIS EM ALEMÃOCONTRA TODOS OS MALESNAARA BEAUTY DRINK!!!BOAS IDÉIAS QUE TODOS OS PAÍSES DEVERIAM ADOTARTERCEIRA ONDA, COMENDO RECIFEO BRASIL CORRE O RISCO DE PERDER ATÉ 60 DIFERENTES LÍNGUAS INDÍGENAS, MANJERICÃOBRINCANDO DE LÓGICA, CARRO AUTÔNOMO VAI ATROPELAR VOCÊENSAIO SOBRE A CEGUEIRA HÍDRICAPLANETA DOS MACACOSUM MAR DE INFORMAÇÕES!!!RESERVE™OLHOS AZUISOFICINA TETO VERDE E ESTRUTURAS DE BAMBUNADA SE CRIA, TUDO SE COPIA!

Super Trunfo

Supercrise
Super Trunfo
Super Trunfo é um jogo de cartas colecionáveis distribuído no Brasil pela Grow, que consiste em tomar todas as cartas em jogo dos outros participantes por meio de escolhas de características de cada carta, ex velocidade, altura, longevidade). O jogo comporta de dois a oito participantes e tem classificação livre, podendo ser disputado por qualquer pessoa alfabetizada. (Wikipédia, a enciclopédia livre.)

beercards

Veja também: Quase imortal!!!, Mosquitos vinho na foto, Casas de Mediação, Comida esperta, Desinfetante ecológico, Ai meu Deus!, Cospe logo!, Somos todos doadores, Lixo! Eu?, Brô Mc´s, Em progresso, Na trave!, Ministério da Saúde, Coleira para crianças, absurdo?, Curupira, Ouro de tolo, Inside Job, Homem e o diabo, BEBER MENOS, 32 Princípios para Lidar com seu Dinheiro