A máscara e algumas verdades

Cada aposta de 6 números vale R$2,00! Portanto, para conseguir comprar todas as combinações possíveis de um sorteio da Mega-Sena, seriam necessários aproximadamente: 100 milhões de reais (R$2 x 50.063.860).

MegaSenaAcumulada

Por que um relatório impediria a realização de um sorteio?
Qual a dificuldade em sortear bolinhas que giram de modo aleatório dentro de um globo? #NumFodePorra

MegaSena-da-VIrada

Medidas simples como o cadastro dos apostadores em sua base de dados (contendo: nome, CPF, endereço e dados bancários) reduziriam drasticamente a lavagem de dinheiro que ocorre nas LOTERIAS da CAIXA. Fraude na Mega-Sena da Virada?

Um cadastro dos apostadores no sistema da CAIXA (nome, endereço, CPF, etc.) evitaria: roubo de bilhetes, venda de bilhetes premiados, disputas familiares ou entre amigos para saber de quem é o bilhete, etc! A segurança seria tanta que, caso o apostador, ao sair da casa lotérica, quiser rasgar seu bilhete, poderia fazer isso sem problema algum, pois mesmo assim ainda estaria com o seu prêmio garantido ;-). Tá querendo me enganar, CAIXA?!

megajoaoalves

Veja também: Saramago, Consulta CPF, Fair Play, Indivíduos perigosos, Portal da Transparência, Indivíduos perigosos, Orçamento doméstico, 35 verdades ditas sobre o Brasil, pelos olhos de um Turista, Sozinho não!, PRESÍDIOS NO REGIME MILITAR, O pai da propaganda, Eu, não, meu senhor, Inclusão, Deputados amputados, DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS, Perfeição, Porque sim!, A Copa do Pinheirinho

Ignorância e sucesso?

stevewoziak georgesaunders arianahuffington 1oanosptignorante

icebergesconde

Veja também: Universidades do mundo, UM “DEVOGADO” E… DUS BÃO!‏, Os sentidos da política – problemas e perspectivas, Vergonha alheia!!!, De onde você vem?, Akai Kōdan Zillion, A culpa é de quem!, Saramago, Impostômetro, , PÁTRIA MADRASTA VIL, Ministério da Saúde, Remédio que cura qualquer doença, O Coxinha – uma análise sociológica, Cadê os Amarildos?, Ceguetas, Marx escreve uma carta de repúdio ao professor, Problemas sociais, Incêndio, apenas 4° andar é salvo.

Brasil de bandidos

O juiz Ronaldo Tovani, 31 anos, substituto da comarca de Varginha, ex-promotor de justiça, concedeu liberdade provisória a um sujeito preso em flagrante por ter furtado duas galinhas e ter perguntado ao delegado: ‘desde quando furto é crime neste Brasil de bandidos?’ O magistrado lavrou então sua sentença em versos:

*No dia cinco de outubro*
*Do ano ainda fluente*
*Em Carmo da Cachoeira*
*Terra de boa gente*
*Ocorreu um fato inédito*
*Que me deixou descontente.*

*O jovem Alceu da Costa*
*Conhecido por ‘Rolinha’*
*Aproveitando a madrugada*
*Resolveu sair da linha*
*Subtraindo de outrem*
*Duas saborosas galinhas.*

*Apanhando um saco plástico*
*Que ali mesmo encontrou*
*O agente muito esperto*
*Escondeu o que furtou*
*Deixando o local do crime*
*Da maneira como entrou.*

*O senhor Gabriel Osório*
*Homem de muito tato*
*Notando que havia sido*
*A vítima do grave ato*
*Procurou a autoridade*
*Para relatar-lhe o fato.*

*Ante a notícia do crime*
*A polícia diligente*
*Tomou as dores de Osório*
*E formou seu contingente*
*Um cabo e dois soldados*
*E quem sabe até um tenente.*

*Assim é que o aparato*
*Da Polícia Militar*
*Atendendo a ordem expressa*
*Do Delegado titular*
*Não pensou em outra coisa*
*Senão em capturar.*

*E depois de algum trabalho*
*O larápio foi encontrado*
*Num bar foi capturado*
*Não esboçou reação*
*Sendo conduzido então*
*À frente do Delegado.*
*Perguntado pelo furto*
*Que havia cometido*
*Respondeu Alceu da Costa*
*Bastante extrovertido*
*Desde quando furto é crime*
*Neste Brasil de bandidos?*

*Ante tão forte argumento*
*Calou-se o delegado*
*Mas por dever do seu cargo*
*O flagrante foi lavrado*
*Recolhendo à cadeia*
*Aquele pobre coitado.**
*
*E hoje passado um mês*
*De ocorrida a prisão*
*Chega-me às mãos o inquérito*
*Que me parte o coração*
*Solto ou deixo preso*
*Esse mísero ladrão?*

*Soltá-lo é decisão*
*Que a nossa lei refuta*
*Pois todos sabem que a lei*
*É prá pobre, preto e puta…*
*Por isso peço a Deus*
*Que norteie minha conduta.*

*É muito justa a lição*
*Do pai destas Alterosas.*
*Não deve ficar na prisão*
*Quem furtou duas penosas,*
*Se lá também não estão presos*
*Pessoas bem mais charmosas.*

*Afinal não é tão grave*
*Aquilo que Alceu fez*
*Pois nunca foi do governo*
*Nem seqüestrou o Martinez*
*E muito menos do gás*
*Participou alguma vez.*

*Desta forma é que concedo*
*A esse homem da simplória*
*Com base no CPP*
*Liberdade provisória*
*Para que volte para casa*
*E passe a viver na glória.*

*Se virar homem honesto*
*E sair dessa sua trilha*
*Permaneça em Cachoeira*
*Ao lado de sua família*
*Devendo, se ao contrário,*
*Mudar-se para Brasília.*

Um juiz arretado!

Veja também: Brasileiro Reclama De Quê?, Justiça em trânsito, Estrito cumprimento do dever, Saramago, Quem é o povo?, De Quem é a Culpa?, Água mata?, O de Otário, O Combate a Corrupção nas Prefeituras do Brasil, PÁTRIA MADRASTA VIL, Orçamento doméstico