Google Station

O Google anunciou que o projeto Google Station chegou a São Paulo.

A iniciativa fornece pontos de acesso à conexão wi-fi gratuitamente em locais como pontos de ônibus, parques e praças. Por enquanto, o projeto está limitado a 80 estações espalhadas pela capital paulista.

O Google Station surgiu em 2016, na Índia e na Indonésia. Em 2018, o México recebeu a iniciativa. Jovem Nerd

A iniciativa vai proporcionar conexão gratuita à internet por meio de hotspots Wi-Fi espalhados pelas cidades, por meio de parcerias com provedores de internet locais. Entre os locais atendidos estão o Parque do Ibirapuera e 17 estações de trem da CPTM. Para tirar o projeto do papel, foram feitas parcerias com empresas como a Linktel, com patrocínio do banco Itaú.
A ação é parte do projeto Next Billion Users (NBU), que pretende conectar mais pessoas à internet e empoderá-las por meio do acesso à informação. Olhar Digital

Para saber onde estão os pontos de acesso do Google Station, basta acessar o site oficial do serviço neste link.

Utilizar o serviço é fácil: basta procurar a rede Google Station nas estações, clicar em Iniciar e fornecer o número do telefone, com o DDD. Um código de verificação será enviado via SMS e deve ser inserido no campo designado. Depois, basta dar ok e navegar tranquilamente.

O país é o oitavo no mundo a receber o projeto, que tem o objetivo de expandir a conexão à Internet em países emergentes.
A ideia do Station é levar Internet rápida para quem está offline ou tem conexão ruim e “tornar as informações universalmente acessíveis”, será possível “assistir a vídeos em alta definição sem interrupção”, por exemplo, como explicou o presidente do Google Brasil Fabio Coelho. Canaltech

Aniversário da revolução de 1964

itauniver1964

“Hoje estamos esculachando não uma pessoa, como fizemos até agora, mas duas empresas, que são mais representativas de toda uma estrutura: a Fiesp e o Itaú. A Fiesp foi uma das principais organizadoras das reuniões, chamadas de grupos de trabalho, onde os empresários se reuniam para contribuir para a caixinha da ditadura”, explicou Lavínia Clara Del Roio. Secretaria de Imprensa Sindicato dos Bancários do ABC

banco-rico-pobre
iraucartazditadura

“A Fiesp é o símbolo da ditadura, que beneficiou a classe dominante. Não à toa Geraldo Resende de Mattos ia todos os dias ao Dops entregar listas com nomes dos trabalhadores a serem perseguidos pelo regime”, disse ao microfone Ivan Seixas, ex-militante do Movimento Revolucionário Tiradentes e atual assessor da Comissão Nacional da Verdade e da Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva”. CartaCapital

Veja também: Cliente preferido do Brazil, Livros de histórias infantis grátis., Relatório Figueiredo, Dura, Marcha Fúnebre da Arte, Colabora ai gente!, Chico Xavier, Empoderamento dos recursos, Parabéns Néstle, O país da piada pronta!, A história de sempre?, Manifestantes ou vândalos?, I Have a Dream