Canabidiol, o CBD

O canabidiol, também conhecido por CBD, é um dos princípios ativos da Cannabis sativa, nome científico da maconha. Compõe até 40% dos extratos da planta e pode ser usado como medicamento para diversas doenças, que variam epilepsia severa a fibromialgia. É uma substância canabinoide (que age nos receptores canabinóides do cérebro).

Visto com desconfiança por ser feito a partir de uma planta ilegal e com efeitos psicoativos, o CBD conquistou espaço na mídia a partir de 2014, quando uma mãe ganhou, na justiça, o direito de importar a substância para o tratamento de sua filha que tinha a síndrome CDKL5, que causa epilepsia grave. Minuto Saudável

Na medicina, o canabidiol pode ser usado como anticonvulsivante, anti-inflamatório, ansiolítico e antitumoral, pode ser consumido em spray, em óleo ou fumado, mas não há um consenso de qual é mais efetivo. O óleo de CBD é o método mais usado para a administração do medicamento.
Apenas pessoas com laudos e receitas médicas podem comprar o medicamento, que é controlado. A ANVISA disponibiliza, em seu site, um cadastro para pessoas físicas. O cadastro exige diversos documentos e informações.
Você pode se cadastrar através do site da ANVISA, por e-mail (med.controlados@anvisa.gov.br) ou pelo correio.

A Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança (ABRACE) conseguiu uma liminar de uma juíza federal que autoriza a produção e fornecimento do óleo de cannabis para cerca de 400 pacientes com receita médica.

Cassiano Teixeira começou bancando a produção do óleo através de doações, mas em 2015 criou uma associação de pacientes.

Cada família paga 150 reais mensais para a associação, com exceção de 30 famílias de baixa renda. Quase 400 pacientes são atendidos e há mais de 200 em uma lista de espera. Você pode entrar no site deles clicando aqui.

O CBD é um canabinoide que, assim como o THC, se liga aos receptores de canabinoides espalhados pelo corpo humano, conhecidos como CB1 e CB2. Growroom

O Canabidiol não é psicoativo, ou seja, ele não causa o famoso “barato”, e contrapõe alguns dos efeitos do THC, interagindo diretamente com ele. Pacientes informam que com o THC usado isoladamente, como na forma de dronabinol (THC sintético), os efeitos psicoativos são muito fortes, podendo causar paranoia, tontura e outros efeitos desagradáveis.
O CBD possui um efeito sedativo. Plantas com alto teor tendem a causar mais sono e relaxamento quando consumidas.

O CBD foi estudado como um potencial neuroprotetor, sendo testado como tratamento para a epilepsia de difícil tratamento, mas ainda não há evidências suficientes de sua eficácia, parece ter propriedades anti-inflamatórias, demonstrando potencial para o tratamento de diversas doenças inflamatórias, como a artrite reumatoide, a esclerose múltipla, a doença de Crohn, diabetes tipo 1, entre muitas outras.
Diferente do THC, o CBD isolado não possui efeito analgésico. Utilizado em conjunto com o THC, contudo, ele parece potencializar os efeitos do THC no combate à dor crônica, sobretudo a dor neuropática (comum em pacientes com câncer ou AIDS, por exemplo). Ao que tudo indica, o CBD e o THC em conjunto são mais eficazes do que o THC isolado no tratamento da dor.

A cannabis não bloqueia a dor como opiáceos, por exemplo. Ela parece simplesmente aumentar a capacidade do usuário em tolerar a dor, no tratamento da dor, a planta já é aceita como um analgésico pela medicina tradicional. Em estados americanos onde o uso medicinal da cannabis foi legalizado, as vendas de analgésicos a base de opiáceos caiu consideravelmente, indicando uma preferência pela cannabis por parte de muitos pacientes.

O CBD tem efeito antipsicótico. Diversas pesquisas indicaram esse efeito, inclusive estudos realizados no Brasil, na USP de Ribeirão Preto.
Pesquisas com pacientes que automedicam com cannabis identificaram um alto número de pessoas utilizando a erva para tratar problemas psiquiátricos; com ou sem acompanhamento médico. Uma pesquisa realizada na Califórnia, em 1999, identificou 660 (26,6%) pacientes automedicando problemas psiquiátricos com cannabis. Entre eles, 274 sofriam de stress pós-traumático; 162 de depressão; 73 de ansiedade; 46 de depressão neurótica; 34 de desordem bipolar; 26 de esquizofrenia; 15 de déficit de atenção; 8 de distúrbio obsessivo-compulsivo; 5 de síndrome do pânico; 17 de outras enfermidades.
É importante, portanto, ter muito cuidado e somente se medicar com acompanhamento médico.
Em diversos estudos pré-clínicos (em laboratório ou em animais, não em humanos), o CBD demonstrou forte potencial no tratamento de diferentes tipos de câncer. Centenas de estudos demonstram efeitos antitumorais e anticancerígenos por parte do Canabidiol isolado.

Faltam investimentos em estudos, não somente com o CBD, mas com a cannabis como um todo, já que diversos de seus componentes parecem agir no organismo e até potencializar os efeitos terapêuticos uns dos outros, mais conhecimento sobre esse e outros componentes pode significar uma expansão na compreensão da biologia humana e um passo à frente no tratamento de dezenas de enfermidades, e assim avançar na luta pelo direito à vida e ao tratamento de escolha de pacientes-usuários.

Vote a favor da descriminalização do cultivo da cannabis sativa para uso pessoal terapêutico, clicando aqui

Setembro Vermelho

As doenças cardiovasculares representam 31% de todas as mortes no planeta, são a principal causa de morte em pessoas de 40 aos 65 anos e responsáveis por 20% de todos os óbitos em adultos acima dos 30 anos. A hipertensão arterial essencial não tem cura, mas deve ser tratada para impedir complicações. DINO

Evite pesar a mão no sal para manter sua pressão sob controle.

Respire fundo e mantenha o estresse longe do seu corpo e da sua mente.

Fuja da inércia e pratique execícios. Nem que seja uma caminhada.

A hipertensão atinge em média de 30% da população brasileira (2014), chegando a mais de 50% na terceira idade e está presente em 5% das crianças e adolescentes no Brasil, é responsável por 40% dos infartos, 80% dos acidentes vascular cerebral (AVC) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. Sociedade Brasileira de Hipertensão

Descubra sua propensão para doenças cardíacas checando o histórico da sua família

A fumaça do cigarro leva ao acúmulo de placas na artéria. Portanto, cigarro e coração não combinam!

A Hipertensão Arterial, possui uma vasta lista dos ditos Fatores de Risco que a acompanham, podendo ser classificadas tanto quanto modificáveis, como é o caso do tabagismo, da bebida alcoólica, do sedentarismo, da obesidade, dos hábitos alimentares e do estresse; quanto não modificáveis, como é o caso da idade, do sexo e do histórico familiar. Hipertensão2012

Diabetes e colesterol aumentam o risco de cardiopatias. Fique de olho na dieta.

Tenha uma boa higiene bucal para evitar que as bactérias presentes na sua boca entrem na circulação sanguínea.

A doença arteriosclerose, que é obstrução cardiovascular, recomenda-se fazer uma prevenção desde infância, que é a prevenção primária, explica o cardiologista da Beneficência Portuguesa de São Paulo, Victor Luiz Santos Haddad, na maioria dos indivíduos a hipertensão arterial não causa sintomas. Revista Brasil – Rádios EBC

figblog2

Hipertensão, usualmente chamada de pressão alta, é ter a pressão arterial, sistematicamente, igual ou maior que 14 por 9, a pressão arterial é a pressão que o sangue exerce na parede das artérias e é medida em milímetros de mercúrio. O coração e os vasos podem ser comparados a uma torneira aberta ligada a vários esguichos. Se fecharmos a ponta dos esguichos a pressão lá dentro aumenta. A pressão alta ataca os vasos, coração, rins e cérebro. SBH – Sociedade Brasileira de Hipertensão

tabela-572x400

É importante monitorar a pressão sistólica e diastólica, a medida é feita por um aparelho chamado esfigmomanômetro, para viver mais e com qualidade, o ideal é manter a pressão sanguínea em 12 por 8. Hospital Vila da Serra

gordo

Obesidade, vida sedentária, estresse e ingestão excessiva de álcool ou sal na alimentação podem ter um papel importante em pessoas predispostas a ter hipertensão arterial. O estresse tende a fazer com que a pressão aumente temporariamente, mas ela costuma retornar ao valor normal assim que cessam os fatores de tensão. Palavras ao Vento

A “arte de viver bem” é enfrentar os problemas do dia – a – dia com sabedoria e tranqüilidade.

Enxergue mais: EXAME COM UMA GOTA DE SANGUEVIDACELL®CASAS DE MEDIAÇÃOVANUSA SABBATHNAARA BEAUTY DRINK!!!A CEBOLA: O ELIXIR DESCONHECIDOJEUNESSE, VERDADE OU MENTIRA?TIMOLUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMBEBER MENOSSUA CARAPROPRIEDADES CURATIVAS DO LIMÃOMORRE QUE PASSA!

Óleo de Copaíba

Copaiba_ACRIMA

oleo-de-copaiba

copaíba 2

Extremamente popular no Brasil, é um óleo essencial extraído da resina da árvore copaíba, e é usado topicamente para o tratamento de problemas de pele como psoríase, eczema, dermatite, furúnculos, picadas de insetos, herpes, erupções cutâneas e fungo na unha, possui propriedades anti-inflamatórias e analgésica, além de contribui para a cicatrização de feridas. REI DA VERDADE

Óleo-de-Copaíba-3

Veja também: Lâmpadas fritas, Área Q, Peixe-boi marinho, Comida para o espírito, Coreia do Norte, a paranoia, Índio Educa

Nelson Ned d’Ávila Pinto

nelsonned

Um homem com um vozeirão grave, apesar de seu um metro e doze de altura (característica que gerou umas 800 mil piadas e tornou seu nome um dos principais sinônimos para “anão”). Já reparou?

Nasceu em Ubá e desde cedo se interessou por música. Nos anos 60 começou a se apresentar e gravar discos, inclusive nos países da América Latina, onde é extremamente popular. Com repertório voltado para a música romântica, seus shows atraem multidões em estádios e teatros. CliqueMusic

A trajetória artística começava a deslanchar e Nelson passou a participar de programas da TV Itacolomi, como o ‘Cirquinho do Bolão’ e o ‘Clube do Pererê’, e a cantar nas rádios Guarani e Inconfidência. Na ocasião da entrevista, questionado sobre suas lembranças de Belo Horizonte, o artista ficou pensativo, mas logo disse: “Aldair Pinto, radialista da Inconfidência’’. Foi ele quem te lançou? E Nelson respondeu, categórico: “Não. Quem me lançou foi Deus”. (Com informações de Ana Clara Brant) EM Digital

Veja também: Tudo Passará, Alzheimer, Assédio moral (bullying, manipulação perversa, terrorismo psicológico)., Scoring drugs, Clarice Lispector do Samba, Clara Nunes., Águas de março, Meu nome é Jonas, Cantar, Mídia Ninja, Arte Fora do Museu, Outros olhos, O tempo chegará, A chegada de Lampião no Inferno, O Estado Laico