As abelhas-azuis

Conhecidas internacionalmente como “Blue Banded Bee”, as abelhas-azuis (Amegilla cingulata) são animais endêmicos da Austrália que chamam a atenção por conta da cor azul no abdômentambém podem ser encontradas em toda a região entre a Ásia e o Pacífico.  Outra marca na espécie é que em seu abdômen os machos têm cinco faixas completas, enquanto as fêmeas têm quatro. topbiologia

Blue Banded Bee

Blue calamintha bees nest alone and feed on Ashe’s Calamint, a threatened plant found only in Florida. The bees were first recorded in 2011 and dropped out of sight a few years later, despite calls to protect their threatened habitat in central Florida.  JOSH K. ELLIOTT –  GLOBAL NEWS

The bee is a hyper-local species that likely evolved around an isolated patch of sand dunes along the central Florida ridge, according to Jaret Daniels, Kimmel’s adviser at the museum.

ABELHA AZUL METÁLICA SEM FERRÃO …..EUGLOSSA….jacques henri

A Flórida, nos Estados Unidos, é um estado cheio de espécies selvagens, algumas que são encontradas somente por lá, como é o caso da abelha-carpinteira-azul. Aliás, o animal foi descrito pela primeira vez em 2011 e desde então os pesquisadores não tinham certeza se ainda existia, localizada em uma área de 25 quilômetros quadrados, com animais encontrados em quatro locais distintos, é raríssima e vive em matagais de pinheiros, no Lago Wales, no centro da Flórida. –  Erik Behenck

A abelha-carpinteiro-azul é solitária, ela cria seus ninhos de modo individual em vez de fazer colmeias como outras espécies. Entretanto, nenhum desses ninhos foi encontrado, talvez seja pelo fato dela ser do gênero Osmia, que utiliza tocas existentes no solo, caules ocos e buracos em árvores mortas como ninhos.

Abelha-carpinteiro-azul

O pesquisador de pós-doutorado Chase Kimmel e o eu consultor, Jaret Daniels, diretor do Centro McGuire para Lepidópteros e Biodiversidade do Museu de História Natural da Flórida estão desenvolvendo um projeto de dois anos voltado para a pesquisa relacionada com a população e distribuição da abelha-carpinteiro-azul, voluntários do Museu da Flórida ajudaram com o mapeamento e classificação de locais potenciais onde essas abelhas vivem.

bluebanded bee

Blue Banded Bees are amongst our most beautiful Australian native bees. They are about 11 mm long and have bands of metallic blue fur across their black abdomens. Aussie Bee

Blue Banded Bees can perform a special type of pollination called ‘buzz pollination’. Some flowers hide their pollen inside tiny capsules. A Blue Banded Bee can grasp a flower of this type and shiver her flight muscles, causing the pollen to shoot out of the capsule. She can then collect the pollen for her nest and carry it from flower to flower, pollinating the flowers. Quite a few of our native Australian flowers require buzz pollination eg HibbertiaSenna.

Tomato flowers are also pollinated better when visited by a buzz pollinating bee. Researchers at the University of Adelaide made substantial progress in developing native Blue Banded Bees for greenhouse tomato pollination.

Named for the beautiful turquoise bands that run across its abdomen, the blue-banded bee (Amegilla cingulate) sports a lush golden and white fluff, enormous green eyes, and tan-coloured wings that look like crisp layers of cellophane. Australian Geographic – Bec Crew

The species is found all over Australia, except in Tasmania and the Northern Territory. It’s also native to Papua New Guinea, Indonesia, East Timor, Malaysia, and India, so it enjoys a pretty healthy range, spreading out everywhere from urban areas to open fields and dense, tropical forests.

Known as sonication, this type of pollination is really useful on crops such as tomatoes, blueberries, cranberries, kiwi fruit, eggplants and chilies, but the well-known and very common western honey bee (Apis mellifera), is incapable of performing this process. For this reason, the blue-banded bee is extremely valuable to Australian farmers.

Os apicultores da pequena cidade francesa de Ribeauville, na região da Alsácia, têm se deparado com algo insusitado: as abelhas estão produzindo mel nas cores azul e verde. Alarmados, os produtores iniciaram uma investigação que os conduziu para um único lugar: uma fábrica de processamento de resíduos da produção de M&Ms.  Vanessa Barbosaexame

Olhos Azuis

Documentário da socióloga americana Jane Elliot sobre discriminação racial.

Algumas coisas que a Ciência tem a dizer sobre olhos azuis:

1. Tendências alcoólatras;

2. Mesmo ancestral

3. Maior tolerância à dor

4. Competitividade

5. Menos confiáveis

6. Mais sensíveis. r7

Red eyes: This is the rarest eye color in the world and is owned mostly by the albinos. In their case, the iris doesn’t contain melanin and the light passes through it and reflects the hemoglobin from the blood vessels of the retina. Glamgrid

A cor dos olhos é uma característica poligênica e é determinada pelo tipo e quantidade de pigmentos na íris do olho, nos olhos humanos, essas variações de cores são atribuídas a diversos rácios de eumelanina produzido por melanócitos na íris ou por mutações genéticas. Três elementos principais dentro da íris contribuem para a sua cor: a melanina do epitélio pigmentar da íris, a melanina dentro do estroma da íris e a densidade celular do estroma da íris.  – Conheça as 5 cores de olhos mais raras do mundoMundo Conectado

Stroma Medical desenvolveu um método pioneiro e ainda único no mundo que altera permanentemente a cor de seus olhos de castanho par azul em semanas.

“O princípio fundamental é que sob cada olho castanho existe um olho azul. A única diferença entre um olho castanho e um olho azul é esta camada muito fina de pigmento na superfície. Se você retirar esse pigmento, em seguida a luz pode entrar nas fibras do estroma e quando a luz se dispersa ela apenas reflete os comprimentos de onda mais curtos e que são a extremidade azul do espectro”, disse Gregg Homer.  – Portal Virgula

Uma pesquisa realizada pelo geneticista dinamarquês Hans Eiberg com DNA mitocondrial revelou que todas as pessoas com olhos azuis descendem do mesmo ser humano, localizou essa mudança na coloração da íris com exatidão de tempo e espaço: esse humano de olho mutante vivia na região do Mar Negro (sul da Europa), cerca de 7 mil anos atrás. A mutação foi seguindo geração em geração e se manteve nas características humanas até os dias atuais – 300 gerações depois. Olhos azuis correspondem a 8% da população da Terra, cerca de 600 milhões de pessoas. Hamilton Kage – Eu nem sabia…

O que se sabe até hoje é que pessoas que possuem olhos mais claros são mais sensíveis à luz, pelo fato de que não há pigmento o suficiente para bloquear os raios de luz e proteger a visão. Um estudo realizado na Universidade de Louisville revelou que pessoas de olhos mais escuros têm, no geral, melhores performances em tarefas que exigem rápido tempo de reação, como acertar bolas, jogar como goleiro e até no boxe, aquelas com olhos mais claros, obtêm melhores resultados em tarefas que exigem mais precisão, como arremessar bolas de baseball, jogar golfe ou boliche. hypescience

Enxergue mais: MAKOTA VALDINATÁXI VS UBEREVOLUIMOS?NÃO É CARRO X BICICLETA.QUEM MATOU O CARRO ELÉTRICO?NAARA BEAUTY DRINK!!!GLOSS DELIVERYEMVBE MY EYES APPINSTANTLY AGELESS ™PALAVRAS QUE NÃO PODEM SER TRADUZIDASÍNDIO EDUCAVOCÊ É SENSITIVO?VIDACELL®, CAMPANHA RECOLHE ÓLEO DE FRITURA PARA FABRICAÇÃO DE BIODIESELVLIBRASEMDRIVE – O MOTOR IMPOSSÍVELRESERVE™, PARABÉNS NESTLÉWIKIAVESOUTRO OLHAR

Gengibre

Durante séculos o Gengibre tem sido usado em toda a Ásia para tratar dores nas articulações, resfriados e até mesmo indigestão.

O Gengibre cru ou cozido pode ser um eficaz analgésico, mesmo para condições inflamatórias como artrite, dor nas costas, dores musculares, osteoartrite, etc.

Algumas dicas para você utilizar o gengibre:

Ao fritar alguns alimentos junte o Gengibre: ele vai adicionar um sabor revigorante para qualquer prato de carne e vegetais.

Use uma compressa de gengibre sobre zonas doloridas: estimula a circulação sanguínea e aliviar dores nas articulações.

Chá de gengibre.
* Quatro copos de água;
* Um pedaço de aproximadamente 5 cm de Gengibre descascado e cortado em fatias;
* Limão e mel a gosto. Se preferir, use laranja no lugar do limão.

Ferva a água numa panela com fogo alto.
Assim que começar a fervura adicione as fatias de Gengibre, deixe em fogo baixo, cubra a panela para que os vapores não saiam e deixe fervendo por aproximadamente 15 minutos.
Basta coar e adicionar o mel com o limão ou laranja.
gengibrecaracte
Veja também: Merci, Sugestão de desintoxicação ayurvédica após os excessos., Vai uma frutinha?, Banana, Vegeta