Grafite Gardening

Grafite na rua

Presto VinteTreis (Walyson Nogueira) e o amigo Babu SeteOito, pintaram quatro faixas de pedestres em terceira dimensão (3D) nas principais avenidas de Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá, na semana passada. O objetivo é reduzir o número de acidentes causados por excesso de velocidade. G1

A iniciativa já foi adotada em vários países com o objetivo de reduzir atropelamentos, como China, Índia, Geórgia e Islândia. A ideia é usar a ilusão de ótica como um fator a mais para fazer o motorista reduzir a velocidade e permitir a passagem dos transeuntes.
A uma distância de até 20 metros, lembram elementos de concreto encravados no asfalto. Na Islândia, é onde há os resultados mais positivos. Os atropelamentos caíram 25% nas ruas em que as faixas 3D foram pintadas. No Brasil, existe a expectativa de alcançar percentuais próximos disso. Massa Cinzenta
A cidade brasileira mais populosa a adotar as faixas de pedestres em 3D é Santo André, no ABC Paulista, com mais de 500 mil habitantes. Dois projetos-pilotos foram instalados no município, no final de 2017. O trabalho foi executado por funcionários do Departamento de Engenharia de Tráfego (DET) de Santo André, treinados para esse tipo de pintura.
Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, 22% das mortes no trânsito no mundo são causadas por pedestres atropelados. O Brasil aparece em 5º lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito.

Grafite-se: Relatos Salvajes, Velozes e Incompetentes, 22 de todos os dias, Multa Moral, No lugar da multa, um sorriso!, Grafite são artes públicas, Arte Fora do Museu

street art girl

A artista Luna Buschinelli é responsável pelo maior grafite do mundo produzido por uma mulher. A obra, o enorme painel intitulado “Contos”, foi feita no prédio da Escola Municipal Rivadávia Corrêa na Av. Presidente Vargas entre a Igreja da Candelária e a Central do Brasil, no Rio de Janeiro.

A artista, de apenas 19 anos, trabalhou das 8 às 18h por cerca de 1 mês para pintar os cerca de 2.500 m² do complexo escolar. Luna foi convidada pelo produtor Pagu, responsável, ao lado de Andrea Franco, pelos murais do Boulevard Olímpico — entre eles, o de Kobra, reconhecido pelo Guinness como o maior grafite do mundo.

Fotos © Humberto Ohana fonte:via

O trabalho faz parte do projeto Rio Big Walls da Secretaria Municipal de Cultura que pretende valorizar espaços por meio da arte urbana. Vivimetaliun1

O trabalho da artista afegã Shamsia Hassani não é apenas colorir as ruas do país, mas também empoderar as mulheres afegãs através da arte. Ela é considerada como a primeira artista de rua mulher e a primeira artista em 3D do Afeganistão, segundo o site Kabul Art Project.

Um dos focos de sua arte é levar embora as tristes memórias da guerra que assolou o país e trazer mais cor às suas ruas, adicionando um toque de positividade ao duro cotidiano local. Os grafitis pintados por ela costumam retratar mulheres em poses ou momentos simbólicos, quase sempre mescladas com elementos musicais. É uma forma de resistência feminina em uma sociedade dominada por homens.

A mulher retratada em suas obras é um ser humano que está orgulhoso e pode trazer mudanças positivas à vida das pessoas“, define seu site.

Nascida em 1988 no Irã, durante os anos em que sua família precisou deixar o Afeganistão para fugir da guerra, ela voltou à sua terra para fazer história. Hoje, Shamsia não apenas dá mais cor às ruas com a sua arte, mas também ensina outros futuros artistas na Universidade de Kabul, onde atua como professora, multiplicando seu legado. Vivimetalun2