Horóscopo Japonês (Zenchi Juunichi Onmyodo)

Ao contrário do zodíaco ocidental, que é baseado nas estrelas e planetas, o zodíaco japonês, conhecido como Juunishi, é baseado em anos. Juunishi (十二支), ou apenas Jūnishi, constitui um ciclo de 12 anos, cada ano simbolizado por um animal que representa os signos e compõe o Horóscopo Japonês (Zenchi Juunichi Onmyodo); o mesmo signo será repetido após 12 anos. Caçadores de Lendas

Apesar de baseado no Horóscopo Chinês, por também utilizar animais para designar os signos, existe algumas diferenças e particularidades; astrônomos japoneses, através de estudos e pesquisas, inseriram deuses xintoístas (uma das principais religiões nipônicas) ao horóscopo. No entanto, independente das diferenças, o animal regente de cada ano é o mesmo para ambos os horóscopos, bem como as previsões para os 12 animais. 

O calendário do zodíaco chinês foi introduzido no Japão por volta do século IV. No entanto, enquanto o horóscopo chinês é baseado no calendário lunar, o horóscopo japonês baseia-se no calendário solar.

Juunishi (十二支) é baseado em um ciclo de 12 anos, cada ano simbolizado por um animal que representa os signos do zodíaco e compõe o Horóscopo Japonês conhecido como “Zenchi Juunichi Onmyodo”. Como existem doze animais no zodíaco, também é chamado juni-shi (“Os doze ramos”, com juni significando “doze” em japonês), pois o ciclo gira a cada doze anos (O ciclo de 12 anos é uma aproximação ao período orbital de 11,85 anos de Júpiter). O animal de cada ano muda em todo primeiro de janeiro. O conceito do Juunishi forma o caráter, e a personalidade de cada individuo de acordo com o animal que rege o ano em que a pessoa nasceu.

No Horóscopo japonês, Zenchi Junichi Onmyodô, apesar de baseado no mesmo milenar sistema chinês, os regentes foram substituídos por deuses xintoístas e o ano astral se inicia no primeiro dia de Oshogatsu que é quando se inicia também o ano astral. Nessa data também  reverenciam a Lua, pois começa a regência do animal-signo na Roda do Destino.

Nesse aspecto, enquanto no horóscopo chinês existe apenas um signo Regente do Ano, no Horóscopo Japonês, além do animal simbólico do ano, existe o animal regente de cada mês.

A astronomia é usada como uma bússola astral para orientar e garantir o sucesso, tanto pessoal, como profissional. Em uma produção cinematográfica, ou de uma peça teatral, por exemplo, muitas vezes os atores são escolhidos pelos signos considerados “companheiros de estrada” do diretor.

Ainda, no zodíaco japonês, os signos de cada ano e de cada pessoa possuem um elemento natural correspondente que o influencia: o Jikkan. Também inspirado no zodíaco chinês, diferente do modelo ocidental, onde há quatro elementos naturais básicos, o jikkan possui cinco: metal, terra, fogo, água e madeira. Segundo a tradição, o fogo gera a terra, a terra gera o metal, o metal gera a água e a água gera a madeira, que por sua vez, gera o fogo, totalizando assim o ciclo Jikkan.

Em ambos os horóscopos, o ciclo é encerrado após 12 anos, sempre inicia com o Rato e termina com o Porco. De acordo com esse calendário, 2020 será o início de um novo ciclo que será encerrado somente em 2032.

As origens de cada animal do zodíaco são explicadas de acordo com antigas crenças. Segundo as lendas, Buda convidou todos os animais da floresta para poder celebrar o Ano Novo. No entanto, nem todos ouviram e apenas 12 deles apareceram: o Rato, Boi, Tigre, Coelho, Dragão, Serpente, Cavalo, Cabra, Macaco, Galo, Cão e Javali (enquanto no zodíaco chinês usa-se o Búfalo, Carneiro e o Porco, no japonês são usados o Boi, a cabra e o Javali). Por isso, a cada um desses animais foi atribuído um ano de presente. Existem diferentes versões sobre as origens dos 12 animais do zodíaco. Essas diferenças se refletem também nas lendas; enquanto nas lendas de origem chinesa os 12 animais  foram convidados e selecionados por Budha, o mito nipônico os explica através de seu panteão de divindades (Kami).

Confira os 12 animais do Horóscopo japonês por ano de nascimento:

Rato 子/鼠 (Nezumi)
1900 | 1912 | 1924 | 1936 | 1948 | 1960 | 1972 | 1984 | 1996 | 2008 | 2020

Boi 丑/牛 (Ushi)
1901 | 1913 | 1925 | 1937 | 1949 | 1961 | 1973 | 1985 | 1997 | 2009 | 2021

Tigre 寅/虎 (Tora)
1902 | 1914 | 1926 | 1938 | 1950 | 1962 | 1974 | 1986 | 1998 | 2010 | 2022

Coelho 卯/兎 (Usagi)
1903 | 1915 | 1927 | 1939 | 1951 | 1963 | 1975 | 1987 | 1999 | 2011 | 2023

Dragão 辰/龍 (Tatsu)
1904 | 1916 | 1928 | 1940 | 1952 | 1964 | 1976 | 1988 | 2000 | 2012 | 2024

Serpente 巳/蛇 (Mi)
1905 | 1917 | 1929 | 1941 | 1953 | 1965 | 1977 | 1989 | 2001 | 2013 | 2025

Cavalo 午/馬 (Uma)
1906 | 1918 | 1930 | 1942 | 1954 | 1966 | 1978 | 1990 | 2002 | 2014 | 2026

Cabra 未/羊 (Hitsuji)
1907 | 1919 | 1931 | 1943 | 1955 | 1967 | 1979 | 1991 | 2003 | 2015 | 2027

Macaco 申/猿 (Saru)
1908 | 1920 | 1932 | 1944 | 1956 | 1968 | 1980 | 1992 | 2004 | 2016 | 2028

Galo 酉/鶏 (Tori)
1909 | 1921 | 1933 | 1945 | 1957 | 1969 | 1981 | 1993 | 2005 | 2017 | 2029

Cachorro 戌/犬 (Inu)
1910 | 1922 | 1934 | 1946 | 1958 | 1970 | 1982 | 1994 | 2006 | 2018 | 2030

Javalí 亥/豚 (Inoshishi)
1911 | 1923 | 1935 | 1947 | 1959 | 1971 | 1983 | 1995 | 2007 | 2019 | 2031

Muitos Santuários xintoístas japoneses são dedicados aos Doze Animais do Zodíaco, em muitos destes locais, costuma-se ver muitos objetos relacionados aos animais auspiciosos.

Junize-se: O Mundo Vegetal e as constelações, Cavaleiros do Zodíaco da Netflix, 13º Signo – Ophiuchus, O Portador da Serpente, eu estou sob  o  efeito  do  eclipse, Ensaio sobre a cegueira hídrica

A Escalada do Monte Improvável, de Richard Dawkins

Fantástico Cenário

Por Jacques

Este livro de Richard Dawkins, da Editora Companhia das Letras, é uma defesa consciente e sincera da Teoria da Evolução e a Seleção Natural, dois triunfos do pensamento humano.

A teoria da seleção natural, também conhecida como “a sobrevivência do mais apto” ou “corrida silenciosa pela sobrevivência” foi enunciada por Charles Darwin em seu livro definitivo “A Origem das Espécies” e serviu para retirar a espécie humana do pedestal onde ela havia se colocado e classificá-la como apenas mais uma espécie animal.

 

Ver o post original 550 mais palavras

Ouro de tolo

Ouro de Tolo – Raul Seixas

Eu devia estar contente
Porque eu tenho um emprego
Sou um dito cidadão respeitável
E ganho quatro mil cruzeiros
Por mês…

Eu devia agradecer ao Senhor
Por ter tido sucesso
Na vida como artista
Eu devia estar feliz
Porque consegui comprar
Um Corcel 73…

Eu devia estar alegre
E satisfeito
Por morar em Ipanema
Depois de ter passado
Fome por dois anos
Aqui na Cidade Maravilhosa…

Ah!
Eu devia estar sorrindo
E orgulhoso
Por ter finalmente vencido na vida
Mas eu acho isso uma grande piada
E um tanto quanto perigosa…

Eu devia estar contente
Por ter conseguido
Tudo o que eu quis
Mas confesso abestalhado
Que eu estou decepcionado…

Porque foi tão fácil conseguir
E agora eu me pergunto “e daí?”
Eu tenho uma porção
De coisas grandes prá conquistar
E eu não posso ficar aí parado…

Eu devia estar feliz pelo Senhor
Ter me concedido o domingo
Prá ir com a família
No Jardim Zoológico
Dar pipoca aos macacos…

Ah!
Mas que sujeito chato sou eu
Que não acha nada engraçado
Macaco, praia, carro
Jornal, tobogã
Eu acho tudo isso um saco…

É você olhar no espelho
Se sentir
Um grandessíssimo idiota
Saber que é humano
Ridículo, limitado
Que só usa dez por cento
De sua cabeça animal…

E você ainda acredita
Que é um doutor
Padre ou policial
Que está contribuindo
Com sua parte
Para o nosso belo
Quadro social…

Eu que não me sento
No trono de um apartamento
Com a boca escancarada
Cheia de dentes
Esperando a morte chegar…

Porque longe das cercas
Embandeiradas
Que separam quintais
No cume calmo
Do meu olho que vê
Assenta a sombra sonora
De um disco voador…

Ah!
Eu que não me sento
No trono de um apartamento
Com a boca escancarada
Cheia de dentes
Esperando a morte chegar…

Porque longe das cercas
Embandeiradas
Que separam quintais
No cume calmo
Do meu olho que vê
Assenta a sombra sonora
De um disco voador…

Veja também: Carnaval é Perfeição!, RAUL SEIXAS OFICIAL FÃ-CLUBE, Clarice Lispector do Samba, Clara Nunes.Homem e o diabo, Quem é o povo?, Anestesia mental., De Quem é a Culpa?

Só um grande susto, mais uma vez!


As espécies principais de Aranha Armadeira ou Aranha das Bananas (banana spiders) são Phoneutria nigriventer (Mata Atlântica), Phoneutria fera (Amazonas), Phoneutria rufibarbis (Amapá, Guianas, Amazonas, Pará), Phoneutria keiserlingi (Espírito Santo até Buenos Aires, nas baixadas fluminense e santista) e Phoneutria boliviensis (Bolívia), pertencem a família Ctenidae.

Espécie dada como a mais agressiva do mundo, possue tamanho do corpo entre 4 a 6 centímetros e envergadura de 15 a 18 centímetros, corpo e pernas castanhos, com fileiras de manchas claras no dorso do abdômen e a disposição de seus olhos é 2 – 4 – 2.

O comportamento de defesa denomina-se armandose, ergue-se apoiada sobre as patas traseiras, levantando os dois primeiros pares de pernas, posicionando-se verticalmente salta sobre o agressor.

Aranha de hábitos errantes e noturnos. Habita em áreas florestadas e está adaptada à área urbana, procurando refúgio sob troncos, rochas, lenhas, telhas, tijolos empilhados, terrenos baldios, sapatos e botas. Muito encontrada em plantações de bananas, abrigando-se entre as folhas e os cachos da bananeira.

A peçonha da phoneutria é composta por polipeptídes básicos além de histamina e serotonina, tem ação neurotóxica e cardiotóxica extremamente dolorida, ocasiona queda de pressão, prostração, tontura, vômitos, dispnéia, sudorese, aumento das secreções glandulares e espasmos, podendo levar a vítima ao “estado de choque” e até a morte. O tratamento é local com anestésicos e anti-histamínicos, e nos casos mais graves soroterapia e acompanhamento médico.
OBS. Capturar o animal que causou o acidente e trazê-lo junto com a pessoa picada, facilita o diagnóstico e o tratamento correto.

Se encontrar aranha desta espécie, não a mate, apenas saia de seu caminho ou a capture e a solte no mato, todos o seres tem o mesmo direito a vida e de ser livre, assim como você.

Mais informações: Instituto Butantan, FIOCRUZ, Portal Curiosidade Animal

Veja também: Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz – UMAPAZ, Carta da Terra, Outros olhos, Criacionismo., Meio o quê?, Chora Darwin.