10 razões para legalizar as drogas

1408968523
Por Juan Carlos Hidalgo

1. A legalização colocaria fim a parte exageradamente lucrativa do negócio do narcotráfico, ao trazer para a superfície o mercado negro existente.

2. A legalização reduziria dramaticamente o preço das drogas, ao acabar com os altíssimos custos de produção e intermediação que a proibição implica. Isto significa que muita gente que é viciada nestas substâncias não teria que roubar ou prostituir-se com o fim de custear o atual preço inflacionado destas substâncias.

3. Legalizar as drogas faria com que a fabricação dessas substâncias se encontre dentro do alcance das regulações próprias do mercado legal. Abaixo da proibição, não existem controles de qualidade ou vendas de doses padronizadas.

4. O narcotráfico tem estendido seus tentáculos ao cenário político dos países. A legalização acabaria com esta nefasta aliança do narcotráfico e o poder político.

5. Legalizar as drogas acabaria com um fonte importante de corrupção, a qual aumenta em todos os níveis do governo devido ao fato de uma substancial parte de toda a classe de autoridades tem sido compradas, subornadas e extorquidas por narcotraficantes, criando um grande ambiente de desconfiança por parte da população quanto ao setor público de forma geral.

6. Os governos deixariam de desperdiçar bilhões de dólares no combate as drogas, recursos que seriam destinados a combater os verdadeiros criminosos: os que violam os direitos dos demais (homicidas, fraudadores, estupradores, ladrões etc).

7. Com a legalização se acaba com o pretexto do Estado de violar nossas liberdades civis com o fim de levar a cabo esta guerra contra as drogas. Grampos telefônicos, buscas, registros legais, censura e controle de armas são atos que atentam contra nossa liberdade e autonomia como indivíduos.

8. Legalizar as drogas desativará a bomba-relógio em que se converteu a América Latina, especialmente os países andinos, América Central e México. Isto tem levado a uma intervenção crescente por parte dos EUA, país que desde quase mais de uma década vem fortalecendo sua presença militar na região de uma maneira nunca vista desde o fim da Guerra Fria.

9. Em uma sociedade onde as drogas são legais, o número de vítimas inocentes produzidas pelo consumo e venda de entorpecentes seria reduzido substancialmente. Grande quantidade de pessoas que nunca consumiram essas substâncias ou que não estão relacionadas com essa atividade se veem prejudicadas ou perdem a vida devido as “externalidades” da guerra contra as drogas: violência urbana, abusos policiais, confiscos de propriedades, revistas e buscas equivocadas, entre muitos outros casos.

10. A legalização conduzirá a sociedade a aprender a conviver com as drogas, tal e como tem feito com outras substâncias como o álcool e o cigarro. O processo de aprendizagem social é extremamente valioso para poder diminuir e internalizar os efeitos negativos que derivam do consumo e abuso de certas substâncias.

Veja também: UM “DEVOGADO” E… DUS BÃO!‏, O crime compensa, Hemp Car, Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas, Patrocinadores da Copa, 3º opção, Advogados, Não Foi Acidente, Deixa eu Falar, E agora???, Gente ridícula

Vergonha alheia!!!

Os caídos que se levantem!

Os que estão perdidos que lutem!

Quem reconhece a situação como pode calar-se?

Os vencidos de agora serão os vencedores de amanhã.

E o “hoje” nascerá do “jamais”.

(Elogio da dialética, Bertolt Brecht)
torturador-600x402
DESAPARECIDOS?! PRESENTES! AHORA Y SIEMPRE!!

Veja também: Fair Play, Inclusão, Um Monte de mentiras, Meu nome é Jonas, Livro suspenso, DIA DA ÁRVORE, Coreia do Norte, a paranoia, Eu sou Guarani Kaiowá, Cabo Jardim, Vergonha de ser brasileiro, V de Vingança, Cadê os Amarildos?, Saramago, Só um minuto!, Bike or die!, Maconha faz mal., O de Otário, Liberdade de expressão

Sonegômetro

sonegometro
O estudo ainda afirma que a arrecadação tributária brasileira poderia se expandir em 23,9%, caso fosse possível eliminar a evasão fiscal. Ou, melhor ainda, o peso da carga tributária poderia ser reduzido em quase 30%, com o país mantendo o mesmo nível de arrecadação.

R$ 415,1 bilhões equivalem a:

5.156.521 ambulâncias;
1.441.319 postos de saúde equipados;
8.647.916 postos policiais equipados;
12.456.996 salários anuais de policiais (SP);
30.079.710 salas de aula;
20.377.006 salários anuais de professores do ensino fundamental (piso MEC);
612.241.888 salários mínimos;
1.241.699.072 cestas básicas;
2.986.330 ônibus escolares;
4.010.628 km de asfalto ecológico;
18.672.964 carros populares (Fiat Mille Economy 2p);
13.836 presídios de segurança máxima;
143.137.931 iphone 5 (16Gb);
11.860.000 casas populares (40m²);
16.000.000 de bolsas família por 31 anos (básico R$70,00).

Veja o conteúdo integral do estudo do SINPROFAZ.

Veja também: Mídia estão de luto, O de Otário, Impostômetro, DECLARAÇÃO IRPF 2012, Vinte centavos, Portal da Transparência, Semana do Consumidor, Casas de Mediação, De Quem é a Culpa?, Jesus era Peripatético., A arte de ler., Na trave!, Só um minuto!

Queda Livre!

O nosso curso funciona assim:

A parte teórica tem duração de 8 horas (um dia todo praticamente) e é nesta fase que você recebe informações detalhadas sobre o equipamento, saída do avião, posição do corpo durante a queda livre, abertura do paraquedas, navegação com o paraquedas aberto, pouso, procedimentos de emergência e todas as informações necessárias para você realizar o primeiro salto. A parte teórica é lecionada dia de quinta-feira ou sexta-feira para se dedicar exclusivamente aos saltos (parte prática) durante o fim de semana.

A parte prática é formada por 8 saltos, todos a 12.000 pés com queda livre de aproximadamente 50 segundos, sendo que nos 3 primeiros saltos o aluno salta acompanhado de 2 instrutores, que durante toda a queda-livre passam instruções para aperfeiçoar seus movimentos. Não temos como prever o tempo que o aluno levará para realizar os saltos, tem as condições climáticas e condições do atleta. Ventos fortes impossibilitam os saltos e o desempenho do atleta depende da sua resposta ao vento relativo e os objetivos que ele deverá alcançar em cada salto. Vimos alunos se formarem em 2 semanas e outros que levaram 1 mês. Portanto esse tempo é muito relativo.

A partir do 4º salto o aluno passa a saltar apenas com um instrutor que irá avaliar o seu desempenho.

E em todos os saltos após a abertura do paraquedas, um instrutor de solo passa orientações de vôo para o aluno através de um rádio, aqui na Queda Livre você terá a oportunidade de saltar com alguns dos paraquedistas mais experientes do Brasil, alem de muita experiência, exigimos que nossos instrutores façam parte do quadro de instrutores da CBPQ ( http://www.cbpq.org.br/profissionais.php?tipo=&uf=14 ), que freqüentem todos os simpósios de segurança e atualização direcionados à profissionais do esporte.

Fazemos uso de técnicas de instrução modernas, eficientes e equipamentos que dispõem de todos os dispositivos de segurança recomendados, que são de última geração e contamos com manutenção impecável da melhor oficina de paraquedas da America Latina ( SKYTEC).
Clique no link abaixo e assita o vídeo do curso AFF dos apresentadores Lucas e Deco da MTV Sports:

Para realizar o curso o aluno deverá trazer atestado médico para prática de esportes.

Veja também: De que lado você esta?, Bike or die!, RIQUEZA APÓS OS 40, Vida inteligente., Porquê eu quis?, Na contramão?, Eu sou o meu Deus., Território, A arte de ler., Olimpíadas, Eu sou o meu Deus., Algumas frases desses dias., Globo terrestre virtual, A chegada de Lampião no Inferno