Inverno x sistema imunológico: saiba como a alimentação é importante nessa época de gripes e resfriados

Infecções bacterianas, viroses de repetição e presença de quadros clínicos mais complicados e extensos, são indicadores de imunidade baixa. E no inverno, onde se agravam as doenças típicas da estação, como gripe, resfriado, rinite, asma e bronquite, alguns cuidados precisam ser redobrados.  Professor José Costa

Uma alimentação saudável e adequada é essencial para a manutenção do sistema imune e, consequentemente, na prevenção de doenças. Frutas, vegetais, folhosos, oleaginosas, proteínas de alto valor biológico e gorduras insaturadas são altamente recomendados pelos nutricionistas, assim como alimentos ricos em zinco, importante nutriente no combate a resfriados, gripes e outras doenças do sistema imunológico.

 “Uma alimentação natural, equilibrada e variada, oferece vitaminas, minerais e compostos indispensáveis para o funcionamento do sistema imune”, alerta a nutricionista Camila Avelar, professora, autora e pesquisadora, com especialização em fitoterapia.

Alimentos essenciais para o sistema imune:

Frutas e vegetais, de forma geral, contêm vitaminas e minerais, além de compostos bioativos;

Cereais integrais, sementes, leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão de bico), ostras e frutos do mar, dentre outros, são alimentos ricos em zinco, que está envolvido em mais de 300 reações metabólicas, e é fundamental ao sistema imune;

Fontes de ômega 3, como peixes, ajudam a reduzir processo inflamatório e a melhorar a imunidade;

Para os temperos, os indicados são alecrim, orégano, manjericão, açafrão e pimenta do reino, compostos antibacterianos, antifúngico e antioxidante.

Controle do apetite x imunidade baixa

O inverno é uma época que parece aumentar a vontade de comer alimentos mais calóricos, portanto é importante ter um controle adequado com a alimentação, para evitar o sobrepeso, a obesidade e prejudicar o sistema imunológico.

Para quem está com quadro de imunidade baixa, ou precise de maiores cuidados, a orientação é procurar um nutricionista para individualizar a dieta e identificar a melhor forma de equilibrar o apetite e preservar a imunidade.

Mas, de forma geral, a indicação é aumentar ingestão de alimentos ricos em fibras e gorduras oleaginosas, óleos vegetais e peixes, e também aumentar a ingestão de líquidos e alimentos ricos em água. “No inverno, as pessoas tendem a beber menos água e muitas vezes a sensação de fome pode representar sede, e não fome, de fato”, alerta a nutricionista.

Previnaze-se: Farmácia nunca mais, Chilisalz, Fichtensalz und Tannensalz selbermachen, 8 cuidados que você precisa ter com os pets durante o outono, INTRODUÇÃO A FERMENTAÇÃO SELVAGEM, Planeta Terra é um ser vivo !, Cannabis é promissora no combate à Covid-19, Suco pra Gripe (tosse), 5 jeitos naturais de aumentar a imunidade e combater resfriados, Abacaxi (Ananas comosus)

Ervas, chás e sucos para limpeza natural dos rins

A função primária e mais conhecida dos rins é a de filtrar o sangue e excretar resíduos líquidos, eles ajudam a controlar sua pressão sanguínea, isso significa que os rins são capazes de elevar ou diminuir a pressão sanguínea através de um hormônio chamado renina, que contrai os vasos sanguíneos. Health & Human Research

Existem algumas maneiras de aliviar a sobrecarga dos rins para que eles funcionem melhor, como comer bastante comida saudável e ficar bem hidratado é muito importante, há certas ervas que os rins adoram, e por atuarem no sistema de filtração, requerem bastante água para secretar a urina, que é o principal produto residual do organismo.

A ingestão diária recomendada de líquidos é de aproximadamente 3,7 litros e 2,7 litros por dia para homens e mulheres, respectivamente, segundo o Medicine Institute.

Compartilhe Mais Conteúdo no LinkedIn usando Buffer

Compartilhe, você ajuda a si e a todos nós, o melhor ganha-ganha.

1. Alho

Alho tem um efeito protetor sobre seus rins e outros órgãos, seu consumo regular diminui  a concentração de chumbo e cádmio nos rins, coração, fígado, baço e corrente sanguínea. O alho também tem propriedades diuréticas que ajudam a eliminar o excesso de sódio do seu corpo.

A alicina, o ingrediente ativo do alho, tem propriedades anti-inflamatórias, antifúngicas e antibacterianas. Isso significa que pode ajudar muito os seus rins na limpeza e filtragem do sangue de invasores perigosos.

2. Açafrão

Os fãs da culinária asiática estão bem familiarizados com o açafrão, que é a erva que dá ao curry seu sabor e cor característicos. O ingrediente ativo no açafrão é a curcumina, a qual é conhecida por reduzir o efeito das moléculas inflamatórias e enzimas que desencadeiam doença renal crônica. Na verdade, a curcumina retarda o crescimento e disseminação de todos os tipos de micróbios, aliviando o trabalho de seus rins.

Atenção, pessoas com doença renal devem ter cuidado e limitar a ingestão de açafrão. O açafrão contém uma quantidade razoavelmente grande de potássio, que normalmente trabalha junto com o sódio para regular os níveis de líquido no corpo. Doença renal dificulta a manutenção do equilíbrio de potássio pelos rins.

3. Gengibre

Usado há muito tempo na medicina holística, o gengibre contém um composto chamado gengirol, o qual é conhecido por inibir a disseminação de bactérias. Isto pode ser útil para rins e fígado que estão exaustos. O gengirol também é uma forma eficaz de manter uma digestão saudável, e reduz a inflamação e dor em todo o corpo.

Glicemia (nível de açúcar no sangue) alta crônica tem um efeito prejudicial sobre os rins, e alguns estudos sugerem que gengibre em pó pode ajudar no controle da glicemia. Por este motivo, considera-se que o consumo regular de gengibre reduz a incidência de complicação renal em pessoas com diabetes. Em pessoas saudáveis, o gengibre pode prevenir o desenvolvimento de diabetes.

4. Arando

Arando é uma fruta incrível para se adicionar em qualquer dieta, mesmo uma dieta renal pobre em potássio. Ela é recomendada para pessoas com infecções urinárias, pois o arando contém um tipo de fitonutriente chamado proantocianidina tipo A, que impede a aderência das bactérias no revestimento do seu trato urinário e rins.

Pessoas com doença renal têm uma maior incidência de infecções do trato urinário, e o arando é uma adição útil na dieta diária, pois é uma fruta pobre em sódio, fósforo e, é claro, potássio.

5. Uvas

As uvas contêm um composto chamado resveratrol. E um estudo com animais, os pesquisadores descobriram que o tratamento com resveratrol foi capaz de diminuir a inflamação renal policística.

limpeza de rins

6. Suco de limão, laranja e melão

Os sucos de limão, laranja e melão contêm ácido cítrico, substância que ajuda a prevenir a formação de cálculos renais, pois liga-se ao cálcio da urina. Isso inibe o crescimento de cristais de cálcio, o que pode levar a cálculos renais.

7. Pepino

Pepino é um vegetal composto de 97% de água. Quando feito em suco ou comido cru, pepinos são excelentes fontes de nutrientes valiosos como vitamina A, vitamina C, luteína, beta caroteno, cálcio, magnésio, proteína, fósforo e cálcio. O chá de pepino é também uma fonte deses nutrientes. Conhecido por suas propriedades diuréticas e laxantes, o pepino é altamente recomendado para pessoas que sofrem de problemas renais,  ele ajuda a eliminar toxinas nocivas nos rins, além de dissolver as pedras nos rins e bexiga.

8. Raiz de dente-de-leão

Dentes-de-leão podem te enlouquecer quando tomam conta do seu jardim, mas essas “ervas daninhas” na verdade têm um monte  de benefícios. A raiz do dente-de-leão é um diurético que pode ajudar a limpar seus rins e fígado e tem sido usada para tratar icterícia, acne e anemia, bem como distúrbios renais e hepáticos. A raiz do dente-de-leão também é ótima para prevenir irritação no trato urinário.

Para consumir a raiz do dente-de-leão, a maioria das pessoas faz um chá com as raízes esmagadas. Ferva as raízes na água em fogo brando por cerca de 15 minutos, coe e beba. Você também pode comer as folhas do dente-de-leão, cruas ou cozidas. Visto que dentes-de-leão crescem por toda a parte e muito rápido, durante os meses de verão você pode obtê-los totalmente de graça, no seu jardim.

9. Mirtilo ou cranberry

Inicialmente pensado apenas para ser benéfico para o tratamento de infecções do trato urinário, estudos científicos recentes revelaram que cranberries ou mirtilos também podem contribuir para prevenir a formação de pedras nos rins. A pesquisa mostra que os cranberries são fontes boas do ácido quínico, uma substância que o corpo não consegue dissolver. Esta substância ajuda a tornar a urina mais ácida, impedindo assim que os íons fosfato e cálcio formem cálculos renais. Tanto o chá quanto o suco de cranberry podem ter benefícios para os rins.

10. Salsinha

Não esqueça da decoração! Pode parecer inútil dar um retoque final em uma refeição com um pouco de salsinha, mas aquele pouco na verdade ajuda a reduzir o acúmulo de toxinas em seus rins. Salsinha contém compostos chamados apiol e miristicina, que são diuréticos naturais. Você também pode usar salsinha para ajudar com infecções do trato urinário e pedras nos rins.

No entanto, salsinha não é recomendada para pessoas com diabetes, pois pode reduzir o nível de açúcar no sangue. Junto com o remédio receitado pelo médico, a salsinha poderia diminuir muito o açúcar no sangue. Salsinha também pode piorar uma doença renal existente, sempre é melhor conversar com seu médico, caso esteja considerando começar uma dieta contendo salsinha, por muitos séculos, o chá de salsa tem sido usado como um diurético que ajuda a tratar pedras nos rins, pedras na vesícula biliar, infecções da bexiga e do trato urinário. eCycle

11. Algas marinhas

Um experimento realizado em animais mostrou que ratos alimentados com algas marinhas por um período de 22 dias apresentaram uma redução no dano renal e hepático causado pela diabetes. Os resultados não provam que os mesmos efeitos acontecem em humanos, mas são indicativos de que isso é possível.

12. Raiz de aipo

Raiz de aipo tem potássio e sódio, fornecendo aos rins o que eles precisam para trabalharem, contém muita água e aumenta o débito urinário, permitindo a eliminação de toxinas residuais pelo seu corpo. Comer raiz de aipo supostamente previne infecções bacterianas dos rins e trato urinário. Alguns estudos indicam que o aipo também pode encolher cistos nos órgãos reprodutivos.

Aipo tem um nível relativamente baixo de potássio, com um talo grande contendo apenas 4% de Ingestão Diária Recomendada (IDR), porém procure orientação medica sobre como adicionar aipo na sua dieta diária se você tiver alguma doença renal.

13. Chá de sambong (Blumea balsamifera)

O sambong é um arbusto de clima tropical, comum em países como as Filipinas e a Índia. Em um estudo, os pesquisadores descobriram que o extrato de Blumea balsamifera diminui os cristais de oxalato de cálcio, isso demostra seu potencial para impedir a formação de pedras nos rins.

14. Chá de hortênsia (Hydrangea paniculata)

A hortênsia é um lindo arbusto florido, bem conhecido por suas flores nas cores rosa, azul e branco. Um estudo descobriu que a ingestão de extrato de hydrangea paniculada por três dias protege os rins contra danos oxidativos.

Tratamento natural de pedras nos rins

15. Chá verde

O chá tem demonstrado possuir propriedades anti-inflamatórias, adstringentes e diuréticas. Ele também contém compostos chamados polifenóis, os quais são conhecidos por inibir pedras nos rins e até mesmo prevenir certos tipos de câncer. Como estudos vem mostrando, os polifenóis têm efeitos benéficos sobre o estresse oxidativo associado à doenças renais.  Saúde Melhor

16. Chás de capim cidreira

Rico em polissacarídeos, óleos voláteis, mucilagens e outros nutrientes, o capim cidreira tem sido tradicionalmente usado para aumentar a produção de urina e tratar infecções do trato urinário, tais como a cistite e uretrite. Tem propriedades diurética e antibacteriana, também sendo usado para dissolver parcialmente pedras nos rins. Pesquisadores descobriram que quando combinados com citrato de potássio, o extrato seco do capim cidreira reduziu significativamente o número total e tamanho de pedras urinárias no grupo tratado.

17. Resedá gigante ou banaba

Uma planta ornamental nativa da Austrália, Índia e países tropicais no sudeste da Ásia, o banaba ou resedá gigante tem sido usado desde os tempos antigos como um diurético natural e como um remédio para problemas dos rins e da bexiga. Embora muitas pesquisas estejam focadas nos altos níveis de ácido corossólico da erva e como isso pode melhorar os níveis de açúcar no sangue entre os diabéticos tipo II, as folhas de banaba também tem sido usadas para aliviar infecções do trato urinário. Evidências também sugerem que a ingestão regular da folha de chá do banaba pode aliviar o desconforto associado com pedras nos rins e ajudar a prevenir pedras da vesícula biliar.

18. Java

Chá de java tem propriedades diuréticas e aumenta a capacidade do rim para eliminar certos compostos que contribuem para o mal funcionamento dos rins. Alguns especialistas acreditam que o chá java é um tratamento eficaz contra pedras nos rins, infecções renais e para promover funções renais devido aos flavonoides, glicosídeos, óleos e potássio que contém.

19. Rehmannia

Rehmannia é uma erva usada na medicina tradicional chinesa desde os tempos antigos. As raízes cozidas da rehmannia tem sido amplamente utilizadas para combater várias doenças renais. Estudos revelaram que esta erva tem efeitos protetores sobre a insuficiência renal progressiva. Fitoesteroides, antioxidantes, juntamente com certas substâncias da planta são conhecidos por seus efeitos sobre os rins.

20. Cebola

As pesquisas mostram que as cebolas podem ser úteis na eliminação da dor associada com cálculos renais. A ingestão regular de suco de cebola pode ser útil para fazer pedras nos rins serem eliminadas dentro de pelo menos 24 horas.

Não saia consumindo tais ervas sem antes conversar com seu médico: automedicação é sempre perigosa, mesmo que seja natural.

Rinze-se: A primeira palavra19 ervas medicinaisDoenças que podem ser tratadas com Canábis MedicinalDENTE DE LEÃOALECRIMPropriedades curativas do limãoArroz Basmati com Gengibre, Lentilhas e Cebola CaramelizadaRESERVE IceHortas e temperosDRINK SEM ÁLCOOL

11 ingredientes que ajudam perder peso

Comece a cozinhar com esses alimentos que vão destruir a gordura sem esforço. Gazeta Online

sementecanhamo

canela

ervadoce

Veja também: Leite de aveia, Chás que Ajudam a Emagrecer, Comidinhas de Maconha, Conheça 13 maneiras de reaproveitar sobras e cascas de frutas e vegetais, Ervas medicinais, Comida de tubarão, Sexta-feira nada Santa, BEBER MENOS, Experimento científico?, Ode a carne, Estupidez, Comida para o espírito, Comida colorida, Mousse de vinho, Hortas e temperos, Plástico temperado

Cabelos natuloridos

As receitas de tinta de cabelo caseira são fáceis para fazer e de baixo custo, o produto natural vai livrar os fios da exposição aos químicos presentes nas tinturas industrializadas, que podem promover danos severos ao cabelo. As tintas extraídas das plantas não promovem aquele brilho extra, característico das tintas processadas quimicamente.

Cabelos loiros

Ingredientes:
1 xícara de flores frescas ou secas de camomila
1 xícara de calêndulas frescas ou secas
1 litro de água
Panela de esmalte, ou de vidro

Modo de Preparo:
A panela onde irá ferver os ingredientes não poderá ser de alumínio, ou o não vai obter resultados desejados. Leve a água para ferver, e depois que levantar fervura, acrescente as flores, e desligue o fogo. Tampe com um pano, e deixe por 30 minutos. Coe, espere que esfrie totalmente, e transfira para um frasco que possa ser bem fechado. Conserve na geladeira. Poderá usar por no máximo 1 semana. Depois disso, perde as propriedades.

Para aplicar a tinta natural, lave seus cabelos normalmente, seque muito bem com uma toalha, e aplique, ou borrife o preparado nos fios. Deixe por 30 minutos antes de enxaguar.

Para conseguir resultados mais rápidos também pode ir aplicando diariamente. Passe no cabelo um pouco antes de ir dormir, por exemplo, e só retire no dia seguinte.

Dica: Se o seu cabelo for muito longo, acrescente 1 colher de sopa de açafrão no momento em que for colocar as flores na água.

Cabelos castanhos

Ingredientes:
2 xícaras de sálvia fresca ou seca
1,1/2 xícara de alecrim fresco ou seco
1 colher de sopa de vinagre de maçã
Água suficiente para cobrir
Panela de esmalte, ou de vidro

Modo de Preparo:
Leve as ervas para a panela e deposite água o suficiente para cobrir tudo. Espere ferver, e baixe o fogo para o mínimo. Deixe cozinhando por 6 horas, mexendo ocasionalmente, e acrescentando um pouquinho de água se necessário.

Deixe esfriar, e só então acrescente o vinagre de maçã, mexendo bem. Depois de lavar o cabelo, aplique a mistura e deixe por meia hora antes de enxaguar. Repita quantas vezes for necessário para que o cabelo fique bem pintado.

Cabelos pretos

Ingredientes:
3 colheres de sopa cheias de chá preto
3 xícaras de água fervente
Recipiente plástico

Modo de Preparo:
Coloque o chá no recipiente e jogue a água fervendo por cima. Deixe em infusão por meia hora. Lave o cabelo como de costume, e derrame a mistura de chá nos fios, espalhando bem para cobrir todos. Deixe 20 minutos, e enxágue em seguida.

Para que o cabelo consiga manter-se escuro por mais tempo, lave-o com água de nogal. Prepare-a fervendo as cáscaras de nogal negro em um litro de água e enxágue o seu cabelo com este preparado.

Para escurecer os detestáveis fios brancos, a dica é preparar uma loção de tabaco. Ferva 20 colheradas de água e duas colheres pequenas de tabaco durante 30 minutos. Coloque a mistura em uma garrafa de vidro e aplique-a em seu cabelo, repetindo o tratamento até atingir o tom desejado.

Cabelos vermelhos

Ingredientes:
200 gramas de pó de henna (certifique-se que é de boa qualidade)
2 xícaras de suco de limão
Pente
Papel filme
Tigela de plástico, ou vidro

Modo de Preparo:
Misture bem o suco de limão com o pó de henna, e deixe no recipiente por 6 horas. A mistura vai engrossar um pouquinho. Separando o cabelo por mechas, vá aplicando a mistura, e penteando para distribuir de maneira uniforme. Depois de passar por todos os fios, envolva o papel filme na cabeça, e deixe por entre 2 e 3 horas. Lave em seguida.

Notas importantes

Fazer sua própria tinta pode ser mais barato, mas não se iluda, exige tempo, e repetição nas aplicações até que se consiga a tonalidade que se quer
Não espere cores vibrantes de tintas caseiras. Se quer o cabelo rosa choque, ou azul bebe, tem mesmo que optar pela tinta industrializada
Não é porque o produto é natural que é absolutamente seguro. Faça o teste de aplicar um pouquinho abaixo do braço para testar se haverá, ou não, reações alérgicas. Gislaine Rabelo

Veja também: Chás que Ajudam a Emagrecer, O povo da caixa, Xeque Monte, Sucos verdes, A Melhor plástica de todas!!!, FORDISMO??, A indústria farmacêutica está fora de controle?, Dia Mundial do Meio Ambiente., Repelente de pescador, Piada sem sabor!