9 criptomoedas para movimentar o mercado em maio

As frequentes altas e baixas no valor das moedas digitais chamam atenção de muita gente, afinal, dia após dia a popularidade desses recursos está crescendo. Olhar digital

Em vídeo recente, o trader e especialista em criptomoedas da Altcoin Daily, Austin Arnold, listou nove criptomoedas que movimentarão o mercado em maio.

A criptomoeda é um recurso completamente digital que não é emitido por nenhum governo no mundo, esses ativos digitais trazem a mesma finalidade do dinheiro físico: servir como meio de troca em transações comerciais, porém, de uma maneira facilitada e sem intermediários.

Bitcoin

Apesar da alta volatilidade do bitcoin, o especialista no mercado financeiro afirmou que a criptomoeda deve continuar atraindo investidores institucionais. Principalmente, após o US Bank anunciar que irá custodiar o ativo, além dos frequentes incentivos feitos por Elon Musk e Jack Dorsey, CEOs da Tesla e Twitter, respectivamente.

Ethereum

Essa é a segunda maior moeda digital por capitalização de mercado. No entanto, Arnold afirma que o ativo que rege a plataforma de contrato inteligente está enfrentando uma crise de oferta, à medida que mais ETH estão sendo bloqueados na ETH 2.0.

Polygon

O Polygon (MATIC), nos últimos sete dias, chegou a registrar um aumento de 100% em seu valor.

Cardano

“Uma coisa é dizer. Outra coisa é ter a intenção de fazer, e outra coisa, ainda, é realmente implementar”, disse Arnold sobre os planos do governo da Etiópia, que fechou recentemente uma parceria para, de fato, implementar a Cardano em escolas e até mesmo na indústria agrícola do país. “Isso a faz bastante promissora”, completou.

Binance Coin (BNB)

A expectativa nesta criptomoeda é grande tendo em vista que a plataforma de negociação Binance deve permitir a negociação de ações da Apple, Microsoft e MicroStrategy, em breve. Além disso, a Binance anunciou que lançará seu próprio mercado de tokens (NFT) em junho.

Chainlink

Arnold afirmou que o Chainlink pode operar em cada blockchain, o que faz da moeda um ativo agnóstico – o que é algo muito positivo e deve fomentar sua valorização.

VeChain

Para o especialista, o VeChain está se transformando no que as pessoas desejam, oferecendo NTFs e jogando com a popularidade de ativos da arte, terrenos e jogos digitalizados exclusivos.

Aave

O especialista aponta que a inciativa da Aave de trazer a agricultura de rendimento para sua plataforma de finanças descentralizadas (DeFi), deve aumentar a popularidade da criptomoeda.

Injective Protocol (INJ)

Para o último lugar da lista o especialista apontou o Injective Protocol (INJ), que é uma versão descentralizada do Robinhood, com apoio do fundo Pantera Capital e da estrela Mark Cuban, dono do time de basquete Dallas Mavericks.

Crtptoze-se: Bitcoins de graça, Bitcoin, Pitaia e o blockchain, Segurança da informação, O que o Google sabe sobre você?, Poupatempo Digital, O dinheiro e suas ordas, Extra, mais roubado!!! Black Friday, Paper Planes, Three Little Pigs

Mãe Terra

O lugar mais seguro do mundo é o colo de mãe. É nele que o bebê para de chorar, que a criança se abastece de afago. É no colo de mãe que o adolescente ameniza a frustração, e o adulto, em qualquer momento, ganha proteção. Ficar perto da mãe é ficar perto da nossa essência. A Mãe Terra acolhe a todos, sem distinção, mas clama por reconexão. Made in Vacaria

Os povos originários sabiamente chamam a Terra de Mãe. Foram eles os pioneiros a observar e compreender que a Terra é viva, fecunda, geradora de vida.

O conceito de Mãe Terra é abrangente e reconhecido pela ciência, pois demonstra a relação de interdependência de todos os seres que na Terra habitam. A Grande Mãe, também chamada de Gaia ou Pacha Mama, pulsa, assim como nossas mães biológicas, e tem como filhos os animais, as plantas, os minerais, os micro-organismos, que já habitavam o planeta muito antes de nós, hoje 7,5 bilhões de pessoas.

Mãeze-se: Dia Internacional da Mulher, Mikey Chanel, Macunaíma, “A MÃE DO BRASIL É INDÍGENA”, Bolo da retenção, Medical Hemp, Brincadeiras ao ar livre, Um anticorpo de Gaia para o vírus ser humano, Petúnias de galáxias, 20 ALIMENTOS FAZEM VOCÊ MAIS JOVEM!

Outras famílias

7 FAMILIAS MAIS ESTRANHAS E INCOMUNS DO MUNDO

O aumento surpreendente da desarmonia não pode continuar indefinidamente. Podemos participar da criação de novas relações baseadas em contribuições solidárias. Só assim seremos mais ricos: lutando contra as desigualdades. Negar a solidariedade seria um erro moral humanamente inconcebível. Heloisa LimaO sentido do ser

Daí, é possível pensar: “não consigo resolver todos os problemas; ninguém pode”.

Às vezes, esse sentimento de desamparo pode nos levar à paralisia. Sentimos que, individualmente, não podemos corrigir o que está errado ou não sabemos quem, onde ou como ajudar. Desta forma, então, é bem possível que não façamos nada.

Mas se todos se concentrassem nas pequenas coisas, nos gestos mais simples, capazes de nos fazer compartilhar o que temos de melhor a fim de aliviar a carga de outros, poderíamos mover montanhas.

E, assim, se revela o quanto precisamos cuidar uns dos outros.

Como crianças que percebem que podem assumir atitudes de grande impacto – mesmo sendo “apenas crianças”.

Ao longo dos recentes desastres naturais, fomos tocados por pessoas trabalhando lado a lado – não apenas os profissionais responsáveis por atender emergências, mas os cidadãos comuns que decidem cavar, através de escombros, um balde de cada vez. E por crianças que doam o conteúdo de seus cofrinhos na esperança de ver o outro sorrir.

Quando se trata de uma postura mais humana, isso é tudo o que podemos fazer – pequenas coisas edificadas individualmente que podem, coletivamente, fazer uma grande diferença.

É o que devemos fazer para aliviar o sofrimento (nosso e dos demais) – superando, desta forma, a paralisia e estendendo a mão para ajudar.

Familyze-se: Capitão Fantástico, Índio Educa, The Family: Democracia Ameaçada, 10 sites para aprender um pouco de tudo, Somos sobreviventes de nossos antepassados …, Thomas Malthus ou Thanos, Organizando a casa, Como enriquecer e educar licitamente falando!?!, Neon, Só Os Loucos Sabem, Quintais produtivos, Cine Belas Artes,

Elisa de Oliveira Flemer e o Homeschooling

Elisa de Oliveira Flemer, 17 anos, passou em engenharia civil na Universidade de São Paulo (USP), foi a quinta colocada, porêm por ter estudado no formato homeschooling, e não ter documentos que comprovasse sua formação no ensino médio, ela não pôde se matricular. EuEstudanteCorreio Braziliense

Elisa foi impedida de entrar na USP por realizar "homeschooling" - Arquivo Pessoal

Elisa, que mora em Sorocaba, interior de São Paulo, adotou o modelo de estudar em casa em 2018 e estuda cerca de seis horas por dia seguindo um método próprio. A estudante relata que optou pelo homeschooling quando estava no primeiro ano do ensino médio ao perceber que tinha facilidade em estudar sozinha e detalha que nessa época aprendia a matéria apenas lendo o conteúdo da apostila minutos antes da aula. Simone Machado – UOL

Desde que começou a estudar em casa, Elisa tem prestado vestibulares para testar seus conhecimentos. A estudante já foi aprovada duas vezes em uma faculdade particular, onde devido ao seu desempenho conseguiu bolsa integral, tirou 980 na redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) conquistou o 5º lugar no curso de engenharia civil da Escola Politécnica da USP, em 2020.

“Para matrícula nos cursos de graduação da USP, é necessária a apresentação do certificado de conclusão do ensino médio, já que ainda não existe regulamentação sobre o homeschooling no Brasil”.

Adepta do homeschooling, modalidade ainda não regulamentada no Brasil, Elisa passou na Universidade de São Paulo (USP) em engenharia civil, foi aprovada no Centro Universitário Facens e ficou na lista de espera de quatro universidades nos Estados Unidos. Ela conta em seu perfil no Instagram (@elisaflemer) que a luta na Justiça para obter o diploma do ensino médio e, finalmente, conseguir se matricular em alguma instituição, continua. WILMA ANTUNES – Jornal Cruzeiro do Sul

No homeschooling, o processo de aprendizagem é feito fora de uma escola. A criança ou adolescente não frequenta uma instituição de ensino, seja ela pública ou particular. As aulas são lecionadas  em casa pelos genitores ou por professores particulares contratados. São Paulo para Criancas

Na educação domiciliar, a família assume por inteiro a responsabilidade de educar a criança ou jovem, sem a participação de uma instituição de ensino. Isabela Moraes – politize

O ensino em casa não é nenhum tipo de prática inovadora ou algo que se começou a pensar apenas nos últimos anos. É uma prática muito antiga, já existente há séculos, comum a diversas comunidades. Antes do conceito de escola e escolarização, o ensino já era praticado entre mentores e mentorados. elos

O conceito de homeschooling é caracterizado pela proposta de ensino doméstico ou domiciliar. Sua proposta vem de encontro à frequência das crianças numa instituição, seja ela escola pública, privada ou cooperativa. A modalidade é legalizada em vários países, como Estados Unidos, Áustria, Bélgica, Canadá, Austrália, França, Noruega, Portugal, Rússia e Nova Zelândia, que exigem uma avaliação anual dos alunos. Meu artigo – Brasil Escola

Por outro lado, em países como a Alemanha e a Suécia, homeschooling é considerado crime e há casos de pais multados, presos e que perderam a custódia dos filhos. O cenário internacional aponta ainda cerca de 63 países onde a homeschooling não é proibida expressamente por lei. No Brasil, a modalidade de ensino não está prevista em lei e é caracterizada como prática não legalizada, previsto no artigo 246 do Código Penal e ocorre quando o pai, mãe ou responsável deixa de garantir a educação primária de seu filho.

Em função da imposição legal à matrícula dos filhos, o próprio Poder Público, inclusive o Ministério Público, pode compelir judicialmente a matrícula de menores de idade em instituições de ensino. Além disso, os pais podem ser processados criminalmente por não levarem os filhos à escola, pelo crime de abandono intelectual, tipificado no art. 246 do Código Penal Brasileiro.

Quem deixa de matricular crianças na escola no Brasil fere o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e a própria Constituição. Famílias que adotam a prática do homeschooling, estão sujeitas a ações de Conselhos Tutelares e de Ministérios Públicos pelo país.

Educação domiciliar

Entre 5 e 7 mil famílias já adotaram o homeschooling no Brasil, mesmo sua prática não sendo regulamentada. A Associação Nacional de Educação Domiciliar (ANED) é o órgão brasileiro responsável por levantar essa causa e incentivar a prática, dentro da legalidade, movimentando tanto pessoas quanto governo para que os debates acerca do assunto continuem existindo.

Atualmente, os empecilhos são muito mais políticos, culturais e ideológicos do que jurídicos. Vários tratados internacionais de direitos humanos assinalam que a família tem primazia na escolha da forma de educação a ser dada aos filhos.

A prática do homeschooling e unschooling têm como foco o ensino além da escola. Através de estudos domiciliares, sendo de responsabilidade dos pais ou professores tutores, o aluno se desenvolve a partir de metodologias e práticas de estudo próprias. Alguns argumentos de famílias que optam pelo ensino domiciliar dizem respeito a preferências religiosas, aos perigos da escola e a casos de bullying.

Os prós e os contras do homeschooling

Pode-se destacar alguns pontos negativos do homeschooling. Por exemplo, a falta de um controle de frequência e de conteúdo. Além da falta de convivência com pessoas variadas, com opiniões, religiões diferentes das pessoas da que compõem a família, podem ocasionar na criança problemas como não conseguir trabalhar em equipe no futuro e dificuldade de lidar com convicções diferentes.

É importante salientar que em episódios como violência doméstica e abuso sexual sofrido pelas crianças no ambiente familiar muitas vezes são identificados na escola, e no caso dos estudantes que os pais são adeptos ao homeschooling, os menores estão mais suscetíveis a estes tipos de crimes.

Em contrapartida, os que defendem a educação domiciliar acreditam que a criança em casa tem melhor aprendizado e melhores resultados em razão de fatores como a flexibilidade de horário, um planejamento individualizado de conteúdo, que possibilita focar nos problemas de aprendizagem específico que a criança possa apresentar e explorar seus potenciais e talentos.

Elize-se: Capitão Fantástico, INGLÊS COM MÚSICA, SENAI: 20 cursos online sem processo seletivo, Brincadeiras ao ar livre, Waldschule für kränkliche Kinder, Centro de Mídias SP, Cursos online e conteúdos gratuitos, FGV libera 55 cursos online gratuitos, Cursos acadêmicos online, Cursos online e gratuitos sobre agrofloresta, permacultura e ecodesign, Cursos na USP, Os Atores do Controle Social da Sociedade

Perdidos na Noite 1986-1988

Vários Artistas – Perdidos na Noite 1986/1988. ElLendadorock

Perdidos na Noite foi um programa dos sábados a noite liderado por Fausto Silva (Faustão), onde alem do humor e irreverencia o programa popularizou por abrir espaço e consagrar bandas nacionais.

01. João Penca e Seus Miquinhos Amestrados – Lagrimas de Crocodilo

02. Camisa de Vênus – Só o Fim

03. Os Inocentes – Ele Disse Não

04. Engenheiros do Hawaii – Eu Ligo Pra Você

05. Plebe Rude – Nova Era Tecno

06. Violeta de Outono – Outono

07. Titãs – Policia

08. Ratos de Porão – Juventude

09. Civil – Sistema

10. Capital Inicial – Musica Urbana

11. Ultraje Rigor – Sexo

12. Paralamas do Sucesso – Meu Erro

13. Marcelo Nova – Qual é a Sua Meu Rei?

14. IRA! – Envelheço na Cidade

15. Legião Urbana – Que País é Esse?

16. Kid Abelha – Fixação.

Perdidoze-se: Joelho de Porco, José Mojica Marins, Kid Vinil, ESTES TODOS QUE AÍ ESTÃO, Kid Vinil, Vanusa Sabbath, Baader-Meinhof Blues, 11 músicas que falam de saudade, Índios, Que País É Esse?

Tempestade / Love Vigilantes

Pato Fu – Tempestade / Love Vigilantes (ao vivo)

Tempestade – Maskavo

Chegou a tempestade devastando o lugar
E quem viu desesperou-se e comecou a chorar

O frio, queimando as plantas, castigando animais
A fome era o que mais assolava
Matando bons e maus em uma soh tacada

O sol retoma logo a dianteira
Mandando avisar que o ceu eh dele
E que tudo vai mudar

Tudo vai mudar
tudo vai mudar
Tudo vai mudar

E ja nao existia mais tristeza no ar
Assim que o sol nasceu
e comecou a brilhar

A luz tranquilizou toda a populacao
A chuva ja nao nos preocupava
Havia novo gas pra crowd da parada

Eh o sol quem toma conta do planeta
E manda avisar que o seu povo
nao precisa mais chorar
Nao precisa mais chorar
Nao precisa mais chorar
Nao precisa mais chorar


aa…

O sol que toma conta do planeta
Mandando avisar que o ceu eh dele
E que tudo vai mudar
Tudo vai mudar
tudo vai mudar
tudo vai mudar


ooo..
ooo..

Love vigilantes

Pato Ze-se: Diversão em cena – Música de brinquedo 2, com Pato Fu, Pato Fu – Bem Brasil, 1999, Falando sobre Pato Fu, Anormal, Um ponto oito, Vida imbecil, Um dia, um ladrão, Sobre O Tempo

10 fatos sobre inteligência artificial

O conceito de IA se refere à criação de máquinas – não necessariamente com corpo físico – com a habilidade de pensar e agir como humanos. Softwares que conseguem abstrair, criar, deduzir e aprender ideias. O objetivo geralmente está em facilitar tarefas do dia a dia, avançar pesquisas científicas e modernizar indústrias. Veja, a seguir, dez fatos que o TechTudo reuniu sobre o passado, o presente e o futuro da inteligência artificial. Isabela Cabral

1. A história da inteligência artificial tem pelo menos 62 anos

 Já na Antiguidade, seres artificiais e homens mecânicos apareciam em mitos gregos e romanos. Filósofos e matemáticos de várias eras exploraram a possibilidade de mecanização do pensamento. No início do século passado, a ideia começa a surgir nas obras de ficção científica, como na peça teatral Rossum’s Universal Robots (1920), que introduziu a palavra “robô”, e no celebrado filme Metropolis (1927).

A Segunda Guerra reuniu cientistas de diversas áreas, incluindo neurociência, engenharia, matemática e computação. Alguns discutiam já nas décadas de 1940 e 1950 a criação de um cérebro artificial. Entre eles estava Alan Turing, conhecido como “o pai da informática”. Em 1956, nasceu oficialmente um campo de estudo voltado para a inteligência artificial. A Conferência Dartmouth formalizou o termo, determinou a missão da IA e seus pesquisadores precursores. Marvin Minsky, John McCarthy, Allen Newell e Herbert A. Simon foram alguns dos nomes fundamentais no processo.

2. Ela já está presente na sua vida

Assistentes virtuais como a Siri, a Cortana e o Google Assistant são bons exemplos de inteligência artificial em contato direto com os usuários. Mas os smartphones, computadores e outros gadgets do cotidiano também operam com IA de muitas outras maneiras, a começar pelo Google.

O app Fotos reconhece o conteúdo de suas imagens e permite que você faça uma busca digitando o nome de um objeto ou ação. O YouTube pode transcrever áudio e gerar legendas para os vídeos em 10 idiomas. O Gmail oferece respostas automáticas inteligentes para seus e-mails. O Google Tradutor traduz textos de placas, rótulos e cardápios com a câmera do celular. E vem mais por aí: a empresa anunciou que IA é um dos temas centrais das apresentações do Google I/O 2018, conferência anual que traz as novidades da companhia.

Spotify e a Netflix usam inteligência artificial para entender as preferências dos usuários e recomendar, respectivamente, músicas e filmes. A Amazon faz algo parecido ao oferecer a seus clientes novos produtos a partir de machine learning. O software ajuda a decidir até qual é o melhor momento para fazer as ofertas.

Carros autônomos também já são realidade e devem chegar ao mercado em poucos anos. Empresas como Google, UberSamsung e Volkswagen estão desenvolvendo e testando veículos que dirigem sozinhos. No cinema, a inteligência artificial cria multidões de pessoas para cenas de filmes. Na medicina, está ajudando a avançar estudos sobre o câncer.

3. Inteligência artificial não é o mesmo que machine learning

O “aprendizado de máquina” é uma aplicação de IA muito utilizada hoje, em que um programa acessa um grande volume de dados e aprende com eles automaticamente, sem intervenção humana. É o que acontece no caso das recomendações da Netflix e do Spotify e no reconhecimento facial em fotos do Facebook, por exemplo.

4. O aumento na coleta de dados em massa impulsionou a IA

Big Data, conjunto massivo de dados que serve de base para o aprendizado dos mais diversos softwares, como o machine learning, com mais informação disponível, os pesquisadores e as empresas ganharam mais motivação para buscar maneiras inteligentes e automatizadas de processar, analisar e usar os dados.

5. Google, IBM, Microsoft, Facebook, Amazon e outras empresas formaram um grupo de pesquisa e defesa da IA

Em 2016, grandes corporações do mundo da tecnologia, incluindo Google, IBMMicrosoft, Facebook e Amazon, se uniram para criar a “Parceria em IA para beneficiar pessoas e a sociedade”. O grupo afirma que quer avançar pesquisas e defender implementações éticas da inteligência artificial.

6. A inteligência artificial vai substituir humanos em muitos empregos

De acordo com a empresa de consultoria e auditoria PricewaterhouseCoopers (PwC), até 2030 robôs substituirão 38% das vagas de trabalho nos Estados Unidos, 30% no Reino Unido e 21% no Japão. Os setores de transporte, armazenamento, manufatura e varejo serão os mais afetados.

7. Especialistas acreditam que a inteligência artificial vai alcançar a capacidade humana em menos de 25 anos

Uma pesquisa realizada em 2013 fez a seguinte pergunta para centenas de especialistas em IA: quando o nível de inteligência artificial será 50% da inteligência humana? A resposta média foi 2040. Enquanto isso, outro estudo recente mostrou que 42% de um grupo de cientistas acreditam que a singularidade será atingida antes de 2030.

8. Ela já é melhor que seres humanos em algumas tarefas

Não há previsões de quando a inteligência artificial chegará ao patamar humano, mas já existem robôs que são melhores do que nós em tarefas específicas. Por exemplo, em 2011 o IBM Watson venceu os humanos no Jeopardy!, famoso programa americano de perguntas e respostas. Depois disso, a IA continuou em desenvolvimento e hoje já consegue fazer diagnósticos de câncer com maior precisão que os médicos. Sua taxa de acerto é de 90%, em comparação a 50% no caso dos seres humanos.

9. Grandes nomes da tecnologia estão preocupados com as consequências desse avanço

Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX, já falou publicamente várias vezes que acredita que a inteligência artificial pode um dia se tornar uma ameaça para as pessoas e até pôr fim à humanidade. O empresário é entusiasta das mais avançadas tecnologias, mas ressalta a necessidade de regulamentação na área da IA e gostaria que armas autônomas fossem banidas. Armamentos operados por softwares inteligentes já são realidade em alguns governos.

O físico Stephen Hawking, que morreu em março, expressava sua preocupação também com o poder destrutivo de armas independentes e temia a substituição da força de trabalho humana, sem a criação suficiente de novas vagas. Bill Gates, fundador da Microsoft, concorda com Musk e Hawking e disse que não entende como algumas pessoas não estão preocupadas.

10. O basilisco de Roko é uma hipótese terrível sobre a IA

Existe um experimento mental assustador conhecido como Basilisco de Roko. A ideia é que, no futuro, uma poderosa inteligência artificial possa torturar todos que não a ajudaram de alguma forma a ser criada. Apenas o fato de saber sobre o basilisco, como você está fazendo ao ler estas palavras, colocaria alguém em perigo, já que a IA passaria a incluir tal pessoa em suas simulações.

O experimento está fundamentado em teorias complexas, mas que remetem a uma noção de que uma IA não teria limites por tentar tornar o mundo cada vez melhor. Com as ambiguidades da tarefa e sem a moral humana, ela faria de tudo que considerasse necessário, inclusive machucar pessoas. Assim, os que não facilitaram sua existência e desenvolvimento estariam sob ameaça.

O Basilisco de Roko foi proposto em um fórum de discussão do LessWrong, uma plataforma criada pelo pesquisador Eliezer Yudkowsky, que está a frente do Instituto de Pesquisa de Inteligência de Máquina (MIRI). O próprio Yudkowsky já deixou claro que acredita nos riscos da ideia.

AIze-se: iDvogados, Google Doodle Jogos, 20 Startups Super Quentes para Observarmos em 2020, Neon, IA – Indígena é Ateu? E os emojis com isso?, Inteligência digital plus Inteligência emocional, Arte mecaniza vida?, Simulação de Estupro?!?, deepfake

George Orwell, 1984 e Revolução dos Bichos

George Orwell | 1984 | Revolução dos Bichos | Filosofia e LiteraturaSUPERLEITURAS

Blairze-se: Dia do trabalho, e a saúde?, Ilha das Flores, Quarto poder, Os cães, 1984!, Roda de Conversa sobre Direitos Indígenas E Contexto Urbano E O Trabalho do Programa “Índios na Cidade”, Descubra como utilizar as suas habilidades para o trabalho voluntário, Ikigai, Save Ralph, 7 livros de ficção científica que todo homem deveria ler

Uma breve história da maconha

Maconha, a droga mais polêmica do mundo possuí seu primeiro registro em 27.000 a.C. A planta tem origem no Afeganistão e era também utilizada na Índia em rituais religiosos ou como medicamento. Na mitologia, a Cannabis era a comida preferida do deus Shiva, portanto, tomar bhang, uma bebida que contém maconha, seria uma forma de se aproximar da divindade. Na tradição Mahayana do budismo, fala-se que antes de Buda alcançar a iluminação, ficou seis dias comendo apenas uma semente de maconha por dia e nada mais. Como medicamento a planta era usada para curar prisão de ventre, cólicas menstruais, malária, reumatismos e até dores de ouvido. Psicodelia.org

A história da maconha, a droga mais polêmica do mundo

Publicado em 26/05/2012 – Por Psicodelia.org

Escrevendo sobre a pesquisa que diz que quem ouve música alta tem mais chances de fumar maconha, acabei lendo coisas sobre a história da Cannabis sativa, e acabei me inspirando para escrever este conteúdo. Esta pesquisa não tem intenção de fazer apologia ao uso de drogas, mas de uma análise historiográfica em torno da origem da maconha no Brasil e no mundo.

A História

Maconha, a droga mais polêmica do mundo possuí seu primeiro registro em 27.000 a.C. A planta tem origem no Afeganistão e era também utilizada na Índia em rituais religiosos ou como medicamento. Na mitologia, a Cannabis era a comida preferida do deus Shiva, portanto, tomar bhang, uma bebida que contém maconha, seria uma forma de se aproximar da divindade. Na tradição Mahayana do budismo, fala-se que antes de Buda alcançar a iluminação, ficou seis dias comendo apenas uma semente de maconha por dia e nada mais. Como medicamento a planta era usada para curar prisão de ventre, cólicas menstruais, malária, reumatismos e até dores de ouvido. 


Há quem negue a história do Buda, mas há quem afirme.

Romanos e gregos usavam-na para a fabricação de tecidos, papéis, cordas, palitos e óleo. Heródoto, o pai da História, menciona a utilização do cânhamo (presente no caule da maconha), para fazer cordas e velas de navios. Inclusive, é bom mencionar o quão presente esta planta esteve na formação do Brasil, pois as velas e cordas das caravelas portuguesas que aqui chegaram também eram feitas de cânhamo, assim como muitas vestimentas dos portugueses. 

O cultivo da maconha se expandiu da Índia para a Mesopotâmia, depois Oriente Médio, Ásia, Europa e África. Na renascença a maconha tornou-se um dos principais produtos agrícolas europeus, sendo pouco usada como entorpecenteJohannes Gutemberg, inventor e gráfico alemão, teve sua maior e mais famosa obra A Bíblia de Gutemberg, a primeira Bília impressa, feita com papel de cânhamo. Ironico, né?! Com a “Santa Inquisição”, os católicos passaram a condenar o uso medicinal da maconha feito por “bruxas”, estas por sua vez foram queimadas por usarem a planta no feitio de remédios. 

Eu Me Importo

A exibição de Eu Me Importo para aqueles que leram “comédia” na descrição do filme pode ser confusa. Dificilmente você vai soltar alguma risadinha durante a projeção. De fato, na maioria do tempo, o longa causa muito mais ojeriza. Então, ele não é exatamente uma comédia. 

Sabemos que a comédia enquanto gênero não exige tanto de si mesma e que se difere da comédia enquanto senso comum. Blakeson – que também assinou o roteiro do filme – resolveu levar esse descompromisso com a comédia sensorial até o limite, apresentando ao público uma história que se apoia na mais abjeta personificação da vilania: aquela que se aproveita de velhinhos indefesos.

Importeze-se; Aposentadoria da Água, O filtro de barro, Ecovila para idosos, Convivir, Preconceito, é preciso admitir!?!, CLE – Consolidação das Leis do Escravo, INSs com desconto, A ÚLTIMA SACANAGEM DO CRIADOR CONTRA NÓS, Manuel Edmilson da Cruz, 11 filmes para quem é apaixonado por Psicologia

Save Ralph

Salve Ralph – Curto Film Dublado Portuguesa & Subtitulo | Save O Ralph – Curta com Rodrigo Santoro. MARRYGN


The Humane Society of the United S
tates

O curta se chama “Save Ralph”, mas o objetivo da campanha da qual a animação faz parte é salvar não só o personagem coelho que batiza o vídeo, mas todos os animais ainda utilizados em testes para produtos de beleza ou farmacológicos em geral. Vitor Paiva – Hyperness

A animação foi criada em parceria com o Arch Model Studio como parte de uma campanha da Humane Society of the United States pelo fim dos testes animais em todo o planeta, e traz ainda em seu elenco as vozes de Olivia Munn, Zac Efron, Pom Klementieff, Tricia Helfer e do brasileiro Rodrigo Santoro como participações especiais. “Nenhum animal deve sofrer ou morrer em nome da beleza”, diz a chamada que encerra o vídeo, após Ralph aparecer ainda mais debilitado ao fim do seu dia de trabalho – ou tortura.

Saze-se: Fenômeno Baader-Meinhof, PRO TESTE, Mikey Chanel, Qual o Primeiro Animal na Imagem, Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial, Jardim da Empatia, A gente sempre soube.

Qual a Raça do Brasileiro?

Qual a Raça do Brasileiro?

Raze-se: As 4 leis do desapego para a liberação emocional, Busca por dinossauros é atração turística, Brazil, que raça é essa?!?, Malucos de Estrada: a reconfiguração do movimento hippie no Brasil, Nise – O Coração da Loucura, POBRE É “SUB-RAÇA”, Linguagem Simples ou Plain Language, Filtro de barro brasileiro é considerado o melhor do mundo, O POVO BRASILEIRO, Itaipu E-400: o primeiro carro elétrico brasileiro