Parto natural ou vertical ou humanizado?!?

Que antes de 1600 as mulheres ocidentais davam à luz em agachamento, sentadas ou de pé? Existe Guarani em SP

Isso mudou quando o rei Luis XIV da França dispôs que para poder testemunhar o nascimento dos seus filhos, as suas mulheres deviam dar à luz deitadas.

Embora essa postura torne o parto mais difícil e doloroso, logo se generalizou e os médicos franceses tiveram que inventar os fórceps para evitar algumas das suas consequências. Em pouco tempo multiplicaram-se os instrumentos obstétricos e chegou-se a crer que o parto era sempre uma urgência que exigia assistência médica para que fosse sem complicações.

Cada vez mais populariza-se a ideia de que a mulher deve se guiar pelo próprio instinto no que diz respeito ao parto. O número de futuras mães que optam pelo parto natural, entendido como o parto em que a intervenção externa é a mínima possível.

O obstetra francês Michel Odent, um dos defensores mais notáveis do parto natural, afirma que a parturiente não deve respeitar nenhuma regra, mas obedecer ao seu instinto. Odent dava aos seus pacientes inteira liberdade para continuar como quiserem e até permitia sentar-se numa banheira morna para aliviar a dor das contrações uterinas. Daí surgiu a ideia do parto em água.

Os conhecimentos atuais de fisiologia mostraram que o parto vertical, em pé ou em agachamento; permite que o nascimento do bebê seja mais rápido e menos traumático. No entanto, não existe uma postura universal para dar à luz. Nas comunidades mais primitivas, as parturientes primitivas são orientadas pelo conselho de mulheres mais experientes.

O que é fato, estudado e comprovado, é que a posição deitada da parturiente pressiona importantes vasos sanguíneos que levam oxigênio ao bebê, não sendo a posição que mais facilita o momento do expulsivo. Coletivo Nascer

Já a posição vertical – de cócoras ou sentada em alguma banqueta de parto, em pé ou de quatro apoios – descomprime os vasos, expande a pélvis e possibilita que a gravidade ajude na descida do bebê. 

Já a posição vertical – de cócoras ou sentada em alguma banqueta de parto, em pé ou de quatro apoios – descomprime os vasos, expande a pélvis e possibilita que a gravidade ajude na descida do bebê. 

Parteze-se: Exposição – Parto com respeito, O Anjo de Auschwitz, Vaginóides!, Jesus, O estranho!, Banidas do Instagram, Arveres somos nozes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: