A floresta amazônica está perdendo 80.000 campos de futebol por dia

CURIOSIDADES NA INTERNET

Desde 1988, uma área de floresta tropical aproximadamente do tamanho do Texas e do Novo México combinados foi destruída ‘A Amazônia – historicamente um grande absorvedor de carbono – agora libera mais carbono do que armazena, o que aumenta, em vez ajuda a reduzir, nossa crise climática global.’ Fotografia: Carl de Souza / AFP / Getty […] Barbara Crane Navarro

Pouco antes de completar 44 anos, em dezembro de 1988, o seringueiro e ativista ambiental brasileiro Chico Mendes previu que não viveria até o Natal. “No início”, disse ele, “pensei que estava lutando para salvar as seringueiras, depois pensei que estava lutando para salvar a floresta amazônica . Agora eu percebo que estou lutando pela humanidade. ” POR KIM HEACOX PARA O “THE GUARDIAN” in: MARCOS PĘDŁOWSKI

O Conselho Nacional dos Seringueiros, cambaleando com o assassinato, fez um apelo para que a Amazônia fosse preservada “para toda a nação brasileira como parte de sua identidade e auto-estima”. O conselho acrescentou: “Esta Aliança dos Povos da Floresta – reunindo índios, seringueiros e comunidades ribeirinhas – envolve todos os esforços para proteger e preservar este imenso mas frágil sistema de vida que envolve nossas florestas, rios, lagos e nascentes, a fonte de nossa riqueza e a base de nossas culturas e tradições. ”

Desde o assassinato de Mendes, quase 1 milhão de km2 da Amazônia, uma área quase do tamanho do Texas e do Novo México juntos, foram destruídos, principalmente no Brasil, mas também no Peru, Colômbia, Venezuela, Suriname, Guiana e Guiana Francesa. Isso equivale a uma média de cerca de 80.000 hectares por dia, ou 40 campos de futebol por minuto. Só no Brasil, que abriga a maior extensão de floresta, a taxa de perda aumentou em mais de 30%. A Amazônia – historicamente um grande absorvedor de carbono, já que as árvores absorvem dióxido de carbono e liberam oxigênio – agora libera mais carbono do que armazena, o que contribui para, em vez disso, ajuda a reduzir nossa crise climática global.

Em suma, a Amazônia está morrendo. Bibliotecas genéticas inteiras e sinfonias de espécies – árvores, pássaros, répteis, insetos e muito mais, eras em formação, ajustadas pela seleção natural – estão sendo eliminadas para dar lugar a vacas que expelem metano.

Robert Walker, geógrafo quantitativo do Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade da Flórida, disse que, a menos que algo sem precedentes aconteça, ele prevê que a maior floresta tropical da Terra será destruída em 2064.

Se assim for, terá levado oportunistas locais – armados com motosserras, tratores e gritos de “terra, terra, terra” – pouco mais de um século para destruir uma floresta tropical de 10 milhões de anos e composta por cerca de 390 bilhões de árvores. Talvez então, em um futuro quente, brutal e não muito distante, quando os historiadores narrarem a destruição de seu próprio planeta pela humanidade, a matança da Amazônia chegará ao topo ou próximo disso. E todas as razões pelas quais isso teve que ser feito – tão urgentes na época – parecerão banais até que, retiradas, duas causas fundamentais permanecem: ignorância e ganância.

Apocalipse 7: 3: “Não faça mal à terra, ao mar ou às árvores …”

Logo depois de ser eleito papa em 2013, Jorge Mario Bergoglio, de Buenos Aires, assumiu seu título papal em homenagem a São Francisco de Assis da Itália, o padroeiro dos animais e pássaros, que, como Chico Mendes, morreu aos 44 anos e falou a verdade ao poder . Henry David Thoreau, o transcendentalista da Nova Inglaterra que escreveu Walden and Civil Disobedience, também morreu aos 44 anos e fez o mesmo

Não é quanto tempo temos ou dinheiro. É o que fazemos com isso. “Deixe sua vida ser um contra-atrito para parar a máquina”, escreveu Thoreau. Ele acrescentou que sempre que caminhava na floresta, ficava “mais alto do que as árvores”.

O Brasil leva o nome de uma árvore, o Pau-Brasil, assim dada por exploradores portugueses que o valorizavam por seus corantes vermelhos. Conhecido hoje como Pernambuco ou pau-brasil, é listado como uma espécie em extinção e é cuidadosamente plantado e manejado, e colhido seletivamente por homens habilidosos que, com facões pendurados em seus cintos de corda, se movem pela floresta como água e muitas vezes abençoam cada árvore antes cortando a madeira que será entalhada em arcos requintados para violinos, violas e violoncelos.

Chico Mendes estava certo.

Amaze-se: Amazonas decreta situação de emergência, Cobaias, infração ética e violação, Macaé: cura tudo!?!, AMAZÔNIA E AS FAKE NEWS, OS INIMIGOS DE BOLSONARO, PT E PSDB, PRIVATIZAÇÃO E O CROCODILO DO FIDEL, Dia do folclore

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: