Plástico de cânhamo

A criação do plástico totalmente sintético, feito à base de petróleo, carvão e gás natural, segundo a revista Super Interessante, aconteceu em 1907 e com um bom propósito: substituir o marfim, a matéria que forma nos dentes dos elefantes, moldado desde o século XVII. Hoje, o impacto da produção e descarte do plástico ao meio ambiente, coloca às empresas e cidadãos o papel vital de repensar atitudes e maneiras de reduzir o uso do material. The Green Hub

O Cânhamo tem um crescimento rápido e baixo custo para produzir.  Seu cultivo é um dos mais diversamente aplicados e sustentáveis do mundo.  Além disso, o Brasil possui enorme potencial agrícola e condições climáticas favoráveis para tornar o país um grande exportador da matéria.

Ao ser fabricado com cânhamo, o plástico se torna um item biodegradável e não tóxico, o que o torna mais seguro para a saúde das pessoas e do meio ambiente. Enquanto uma sacola plástica convencional levará séculos para se degradar na natureza, o bioplástico levará de três a seis meses. Naturalmente, isso significa que o bioplástico de cânhamo não é ideal para utensílios de longo prazo, mas é perfeito para os de uso único.

Infográfico da Sana Packaging traduzido pela The Green Hub

A empresa Sana Packaging produz embalagens feitas 100% a partir do bioplástico de cânhamo, plástico oceânico recuperado e outros materiais que visam reduzir o impacto do plástico tradicional no mundo.

A versatilidade da planta é outro ponto positivo. Sua semente, caule e folha podem ser aproveitados e transformados em matéria-prima para diversos setores: construção civil, alimentício, vestuário, biocombustível, pet, cosmético, entre tantos outros. O plástico, no entanto, é feito a partir do caule e fibras, tal como papel, tecidos, cordas e materiais de construção.

A empresa LEGO, que possui seis décadas de história em plástico, agora está investindo milhões de dólares para eliminar esse material. A estimativa é que em 2030, 60 bilhões de peças que a empresa fabrica a cada ano serão totalmente substituídas por cânhamo, uma variedade da Cannabis sativa. Sechat

Outra empresa, a australiana Zeoform, está trabalhando há anos no avanço das tecnologias de cânhamo biodegradáveis. Ela conta que desenvolveu um novo tipo de plástico feito inteiramente com cânhamo. Este material pode ser injetado ou moldado em produtos sem fim que vão desde botões até móveis de casa e até mesmo tijolos de brinquedo.

THCze-se: SOBRE MACONHA, Baterias de cânhamo, Vaginóides!, Your Cannabis Grow, em outubro tem colheita., Fibra de “maconha” na produção têxtil, Plástico Pena, Ranking dos 10 setores que mais consomem no país

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s