Fusca Porsche é um dos mais caros do Brasil

Parece que a ligação do André com o VW Fusca já estava marcada desde o seu nascimento, pois a porta do quarto da maternidade estava decorada com o Fusca abaixo, e o melhor da história é que ele nasceu no dia 20 de janeiro — que depois viria a ser o Dia Nacional do Fusca! Alexander GromowFalando de Fusca & Afins

Entre 1976 e 1990, as importações estavam fechadas no Brasil. Em outras palavras isso quer dizer que nada poderia ser trazido de fora seja para indústria automobilística ou outros setores. Renato Bellote – iCarros

Por conta da proibição, esse período é considerado um dos mais criativos em termos de veículos fora de série. Utilizando a plataforma Volkswagen do Fusca ou da Brasília, criadores pensaram em projetos bem diferentes e até mesmo bastante ousados pra época.

Fusca Cintra reproduz visual do Porsche 959 e só 3 exemplares foram feitos; pioneiro foi restaurado e teve proposta de R$ 300 mil - Arquivo pessoal

André Cintra, um estudante paulista de 15 anos, em 1988 teve a ideia de colocar o visual arrojado do Porsche em um Fusca. Quatro anos depois, nascia o Fusca “959 Cintra”, que foi manchete de revistas especializadas da época. Alessandro Reis – UOL

Primeiro Fusca Cintra produzido foi restaurado e hoje está com colecionador anônimo de Balneário Camboriú (SC) - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal

Os três exemplares, todos produzidos artesanalmente no início dos anos 1990, estavam sumidos nos últimos anos e foram resgatados em 2020. Hoje pertencem a um colecionador anônimo de Santa Catarina e são bastante valiosos.

Interior do Fusca 959 Cintra pioneiro; carro traz motor 1.8 a ar sobrealimentado com turbo - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal

Quem conta a história é o caçador de carros antigos Rodrigo Ziliani, o Bilinha, que “salvou” os Fuscas e os repassou a esse colecionador. Cada carro, conta ele, foi achado em local diferente de São Paulo. Todos em estado de abandono.

No ano passado, 2020, o André foi informado que os três carros que ele montou originalmente foram encontrados. Isto foi o resultado do diligente trabalho do Rodrigo “Bilinha”.

Além disso, Rodrigo irá construir outros três Cintras em parceria com seu criador. Hoje com 48 anos, André Cintra revela que ainda tem os moldes originais para produzir as peças de fibra de vidro.

Os moldes foram feitos sobre o Fusca modelado, com os moldes prontos seguiu-se o penoso trabalho de “desmoldar” o Fusca retirando todo o poliuretano expandido e a massa plástica, para depois aplicar as peças em fibra de vidro formando o ‘CINTRA 959’.

O trabalho de confecção dos moldes foi muito bem feito já que eles se mantiveram preservados até os dias de hoje e foram usados na confecção de um quarto carro como veremos abaixo:

Resgate dos três carros originais reacendeu a vontade de produzir mais veículos, como este de corrida - Julio D'Paula/PhotoPress - Julio D'Paula/PhotoPress

Daí veio a a amizade com Ziliani e a ideia de dobrar a produção original do Fusca 959 Cintra. Os três novos veículos serão para uso pessoal, pontua o arquiteto, Cintra.

André conta que o primeiro carro da nova safra acabou de ser concluído e é de corrida, pois só pode ser usado em circuitos fechados.

Esboços da transformação que resultaria no Fusca 959, feitos por André Cintra há cerca de 30 anos - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal

A fabricação dos carros número cinco e seis já começou em um galpão de Tupi Paulista com as participações de Bilinha e Plínio Cintra – primo de André que cedeu o chassi para a produção do Fusca Cintra número 4, o de competição – equipado com motor AP 1.6 injetado de 130 cv.

Cartaz do curso que André fez com o designer Anísio Campos, de quem se tornaria discípulo e amigo - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal

André Durgante Da Cunha Cintra relata que os primeiros esboços do Fusca 959 nasceram em 1988, durante o curso 1ª Oficina de Design de Automóveis. Os professores foram os designers Fernando Stickel e Anisio Campos – desenhista de clássicos nacionais como Puma GT e Kadron Tropi, considerado o primeiro buggy brasileiro.

Um estudo usando “overlay” em papel vegetal do desenho da lateral de um Fusca de maneira a poder visualizar as partes que seriam modificadas com apliques em fibra de vidro.

Os desenhos que Cintra apresentou ao Anísio Campos no contexto da 1º Oficina de Design de Automóveis e que deram início aos acontecimentos que levaram à confecção dos ‘CINTRA 959’, eles datam de julho de 1988! Verdadeiras raridades.

Cintra recorda que projeto exigiu criatividade; faróis do Porsche original valiam mais do que Fusca 'doador' - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal

Apresentação do Fusca Cintra foi realizada em meados de 1992, no mesmo local onde André fez o curso. O Fusca 959 Cintra pioneiro traz motor 1.8 a ar sobrealimentado com turbo e faróis do Porsche original valiam mais do que Fusca ‘doador’.

O ‘CINTRA 959’ participou de vários eventos como o 5º Encontro Nacional do Fusca realizado em Interlagos no dia 17 de janeiro de 1993 pelo Fusca Clube do Brasil que eu presidia. Neste evento ele foi distinguido com o prêmio de “Fusca mais excêntrico” ganhando uma placa comemorativa.

Fusze-se: Porsche, Fusca: a volta dos que não foram., Blue Bug, Fusca de Lego, A última despedida do Fusca!?!, Aline Gonçalves Santos e o fusca elétrico, DIA NACIONAL DO FUSCA, PARABÉNS!!!, FUSCA ACELERADOS, FUSCA ELÉTRICO – RESGATE DE CARROS CLÁSSICOS, GURGEL MOTORES: O LEGADO

Uma resposta para “Fusca Porsche é um dos mais caros do Brasil”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: