A Africa vai virar Mar

Fenda: o afastamento das placas tectônicas Etiópia criará um novo oceano na África

Entre cinco e dez milhões de anos a África se dividirá em dois continentes por causa do afastamento das suas placas tectônicas e isso vai gerar um novo oceano. Vivimetaliun

Na região de Afar, na Etiópia, as placas tectônicas da Somália, Núbia e Arábia tem se afastado gradualmente, de acordo com reportagem da NBC News, formando lentamente uma enorme fenda que se transformará em um novo oceano.

O novo oceano na África será uma oportunidade única para o entendimento de como se dá a ruptura tectônica, reporta a NBC. Apesar de sabermos que as placas tectônicas estão constantemente se movimentando não sabemos exatamente quais forças empurram as três em direções opostas.

Com a monitoração por GPS será possível observar a taxa de movimento de cerca de cinco milímetros por ano, afirma Ken Macdonald, o geofísico marinho da Universidade de Santa Barbara a NBC.

O Vale do Rift, no Quênia, um complexo de falhas tectônicas onde uma fenda gigante abriu-se após fortes chuvas e atividade sísmica.

A enorme rachadura apareceu em 19 de março de 2018, chega a mais de 15 metros de largura, tem vários quilômetros de comprimento e continua crescendo. Vivimetaliun

A maioria do continente fica em cima da placa Africana. No entanto, um pedaço longo e vertical da África Oriental fica em cima da placa Somali. O local onde as duas placas se encontram é conhecido como Rifte do Leste da África, ou Rifte Africano Oriental, e se estende por impressionantes 3.000 quilômetros.

A litosfera, que é quebrada em placas tectônicas, é feita da crosta terrestre e da parte superior do manto terrestre. Quando forças são exercidas sobre ela, a litosfera se torna mais fina até que se rompe. Esse tipo de ruptura já levou à formação do Vale do Rift.

A região de Afar abriga uma junção tripla nos limites de três placas tectônicas: a Núbia, a Somali e a Arábica. Todas elas se encontram perto de Djibuti e Eritreia, formando um “Y” de fendas: o Grande Vale do Rift se abre para o sul, alcançando mais de 6 mil quilômetros para dentro da África. A fenda do Mar Vermelho se estende para o noroeste até encontrar a Península do Sinai. A leste, a cordilheira de Ridge se divide em sete segmentos, cada um com um comprimento entre 10 e 40 quilômetros.

Por 30 milhões de anos, a placa da Somália vem se afastando do resto do continente a uma velocidade de pouco mais de um centímetro por ano. Ao mesmo tempo, a placa árabe também se afasta a uma taxa de cerca de 2,5 cm por ano – até colidir com a placa da Eurásia, no que hoje é o Irã, fechando o Golfo Pérsico e se tornando parte da Eurásia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s