Cogumelo depre

Pesquisas na área de saúde buscam cada vez mais métodos alternativos para tratamentos de diversas doenças. Após anos de estudos sobre a maconha, hoje seus efeitos são reconhecidamente benéficos para várias doenças. E agora, é hora de olhar pra outras substâncias e entender a possibilidade de utilizá-las como recursos terapêuticos seguros para a população.

Um estudo conduzido pela King’s College, uma universidade de Londres, utilizou a psilocibina, o princípio ativo dos cogumelos alucinógenos, para observar seus efeitos em pessoas com depressão. A pesquisa, que variou doses de 10mg, 25mg e um placebo, observou resultados positivos em um grupo de 89 pacientes. Vivimetaliun

Denver é a primeira cidade dos EUA a descriminalizar uso cogumelos alucinógenos

“Os resultados desse estudo reafirmam clinicamente e dão segurança para o desenvolvimento da psilocibina como um tratamento para pacientes com problemas de saúde mental que não foram melhorados ou amenizados com terapias convencionais, como antidepressivos, entre outros”, afirmou James Rucker, um dos chefes da pesquisa no King’s College, em um comunicado oficial de imprensa.

Segundo o estudo publicado, a psilocibina ‘relaxa‘ áreas do cérebro onde as estruturas psíquicas graves que causam depressão e a ansiedade, fazendo com que o sujeito se desvincule dos típicos pensamentos e bloqueios relacionados aos comportamentos depressivos. Além da depressão, Parkinson e Mal de Alzheimer são outras doenças em que alguns cientistas enxergam potencial para o tratamento através dos cogumelos alucinógenos. Yuri Ferreira

Alucinize-se: Óleo de Marijuana, Mapa do envenenamento de alimentos no Brasil,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s