Real X-men: híbridos entre humanos e animais

Um cientista renomado fez uma afirmação que deixou o mundo da ciência eufórico. O psicólogo evolutivo, Gordon Gallup, relatou ao The Sun que, quase 100 anos atrás, um híbrido humano-chimpanzé foi criado em um laboratório nos Estados Unidos.

Segundo Gallup, um de seus professores confirmou que o híbrido conhecido como ‘humanzee’ foi gerado em Orange Park, na Flórida, em 1920, porém foi morto depois que médicos entraram em pânico com o seu desenvolvimento.

Os exemplos mais antigos e notáveis de hibridização humano-macaco foram testados em 1920, pelo cientista russo Ilya Ivanovich Ivanov, seus experimentos também foram feitos por inseminação artificial, porém não obtiveram sucesso. Último Segundo – iG

De acordo com revelação publicada pela revista Nature, um comitê do Ministério da Ciência do Japão aprovou um pedido de pesquisadores para o cultivo de pâncreas humanos em ratos e camundongos, sendo a primeira experiência do tipo a ter aprovação para seguir até o fim do processo. Rafael Rodrigues da Silva – Canaltech

O objetivo da experiência não é criar um rato com nariz e orelhas humanas, mas sim testar se é possível desenvolver órgãos humanos no corpo de animais cujos quais nós já possuímos toda uma infraestrutura para abate pronta (como porcos e gado), o que poderia ajudar a solucionar todos os problemas de falta de órgãos em hospitais que criam gigantescas filas para transplantes, onde muitas pessoas acabam morrendo antes de terem a oportunidade de uma cirurgia.

A pesquisa, que será chefiada pelo pesquisador Hiromitsu Nakauchi, utilizará manipulação genética para criar embriões de roedores que serão incapazes de desenvolver um pâncreas por si só, serão injetadas células tronco humanas nesses embriões para que o pâncreas desses animais se desenvolva a partir delas, com órgão desenvolvido, este será transplantado para ratos adultos para testar se um órgão gerado dessa maneira continuará funcional em outro hospedeiro.

A cientista Carolyn Neuhaus, especialista em ética médica do Centro Hastings (Estados Unidos), em 2017 afirmou em entrevista que a comunidade deveria dar um passo atrás nesse processo e discutir as implicações éticas destes experimentos. Ela não considera a criação de porcos para extração de órgãos algo moralmente pior do que a maneira como esses animais já são criados para o consumo humano, é preciso que os cientistas ouçam as pessoas que precisam de órgãos para saber se essa é uma solução que elas aceitariam.

Atualmente não há doadores de órgãos o suficiente no planeta. A preocupação dos cientistas consiste em fazer com que esses animais possam se tornar possíveis fontes de doação. Já pensou em caminhar na rua e encontrar um ser metade humano, metade cão? Bom, isso está bem distante e parece que, por enquanto, apenas pequenas partes de nós farão parte do mundo animal. Consumidor Moderno

Cientistas em vários países criam híbridos fantásticos de pessoas e de animais que podem lançar o pânico na sociedade. Apenas nos últimos 10 anos, o progresso no campo da engenharia genética espantou os cientistas e simples observadores.

Hoje, a criação de novas formas de vida tornou-se acessível mesmo a estudantes em condições caseiras. Infelizmente, as leis não conseguem acompanhar os jogos dos cientistas.

Fonte: Voz da Rússia – Foto: skarabokki.deviantart.com. Dinamica Global

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: