Fosfoetanolamina, a pílula do câncer?!?

Fosfoetanolamina é uma molécula encontrada no corpo humano que participa na formação das membranas celulares. Ela ajuda na sinalização de informações nas células. Um professor de química da USP (Universidade de São Paulo) de São Carlos desenvolveu um processo para sintetizar essa molécula em seu laboratório. A substância estava sendo distribuída a pacientes com câncer há vários anos. A.C.Camargo Cancer Center


É importante a mobilização e atenção dos pacientes às questões relacionadas à pesquisa e à aprovação de novos medicamentos no Brasil. Novos tratamentos promissores devem ser testados adequadamente antes de serem liberados para uso rotineiro.As alternativas naturais, como a homeopatia, e até as saídas espirituais, baseadas na fé de cada um, também podem ser excelentes opções para complementar o tratamento convencional. Além disso, você pode acompanhar os resultados dos estudos que vêm sendo feitos com a substância. Os relatórios estão disponíveis na internet. Saúde

O início dos testes em humanos, que será conduzido pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), na capital paulista, será possível já que a realização do estudo foi aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, do Ministério da Saúde.

O Icesp recebeu da Fundação para o Remédio Popular (Furp), laboratório oficial da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, cápsulas suficientes da substância para realizar a pesquisa.

A sintetização da fosfoetanolamina foi feita pelo laboratório PDT Pharma. A Furp encapsulou a substância e entregou ao Icesp.

Em vista da necessidade de se observar o que dispõe a legislação federal (lei no 6.360, de 23/09/1976 e regulamentações) sobre drogas com a finalidade medicamentosa ou sanitária, medicamentos, insumos farmacêuticos e seus correlatos, foi editada em junho de 2014 a Portaria IQSC 1389/2014 (clique aqui para ver a Portaria), que determina que tais tipos de substâncias só poderão ser produzidas e distribuídas pelos pesquisadores do IQSC mediante a prévia apresentação das devidas licenças e registros expedidos pelos órgãos competentes determinados na legislação (Ministério da Saúde e ANVISA). Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da Universidade de São Paulo (USP)

A Portaria IQSC 1389/2014 não trata especificamente da fosfoetanolamina, mas sim de todas e quaisquer substâncias de caráter medicamentoso produzidas no IQSC. Essa Portaria apenas enfatiza a necessidade de cumprimento da legislação federal e não estabelece exigências ou condições adicionais àquelas já determinadas na lei.

Desde a edição da citada Portaria, o Grupo de Química Analítica e Tecnologia de Polímeros não apresentou as licenças e registros que permitam a produção da fosfoetanolamina para fins medicamentosos. Sendo assim, a distribuição dessa substância fere a legislação federal.

A Universidade Federal do Ceará (UFC) começou os primeiros testes da chamada “pílula do câncer” em seres humanos. Ao todos, 64 voluntários vão participar do experimento, realizado pela primeira vez no Brasil. GaúchaZH

Poetize-se: Adoro essa parte da anatomia femimina., Suco de limão e Bicarbonato, Doenças degenerativas, Limão: alcalino x ácido, Novembro Azul, Caju e Castanha, Projeto Divas, Outubro Rosa, Graviola, Sexo seguro!, vidacell®

Uma resposta para “Fosfoetanolamina, a pílula do câncer?!?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: