Por que Pinga?

A cachaça acompanhou a história do Brasil desde o seu início, passando pelo o ciclo do açúcar, pelo crescimento das fronteiras territoriais e chegando até a urbanização do país, são várias as versões existentes sobre a origem da cachaça. Mapa da Cachaça

Do castelhano CACHAZA, vinho que era feito de borra de uva, da aguardente, que era usada para amaciar a carne de porco (CACHAÇO) e da grapa azeda, tomada pelos escravos e chamada por eles de cagaça. O caldo era apenas consumido pelos escravos, para que ficassem mais dóceis ou para curá-los da depressão causada pela saudade de sua terra (banzo). Alambique da Cachaça

pinga

*Momento Manguaça Cultural*

Antigamente no Brasil, para se ter melado, os escravos colocavam o caldo da cana-de-açúcar em um tacho e levavam ao fogo.
Não podiam parar de mexer até que uma consistência cremosa surgisse, porém, cansados de tanto mexer e com serviços ainda por terminar, os escravos simplesmente pararam e o melado desandou.
O que fazer agora?
A saída que encontraram foi guardar o melado longe das vistas do feitor.
No dia seguinte encontraram o melado azedo fermentado, misturaram-o com o novo e levaram os dois ao fogo.

Resultado: o ‘azedo’ do melado antigo era álcool que aos poucos foi evaporando e formou no teto do engenho umas goteiras que pingavam constantemente, era a cachaça já formada que pingava. Daí o nome ‘PINGA’.
Quando a pinga batia nas suas costas marcadas com as chibatadas dos feitores ardia muito, por isso deram o nome de ‘ÁGUA-ARDENTE’
Caindo em seus rostos escorrendo até a boca, os escravos perceberam que, com a tal goteira, ficavam alegres e com vontade de dançar e sempre que queriam ficar alegres repetiam o processo. Gabriel Junqueira Cabral, Humberto Kremer e Thiago Trossini

(História contada no Museu do Homem do Nordeste).

“Caros, sinto informar-lhes que esta história nunca foi contada pelo Museu do Homem do Nordeste, em nenhum de seus escritos, exposições ou qualquer documento do Museu. Nós, que fazemos o Museu do Homem do Nordeste, estamos numa verdadeira saga na internet tentando descobrir de onde saiu essa história… do Museu, tenham certeza, não foi”. Vânia Brayner (Coordenadora geral da instituição)

foto_fazenda

A venda e troca do produto representavam uma ameaça para a metrópole, já que ajudava a enriquecer os inimigos da Coroa, como os piratas holandeses que se estabeleceram no Nordeste. Nessa mesma época, Portugal produzia um destilado de uva chamado bagaceira, e o aumento da produção de cachaça fazia com que os colonos se desinteressassem cada vez mais em consumir a bebida portuguesa. Para inibir a produção da cachaça, Portugal estabeleceu um excessivo imposto cobrado dos fabricantes da aguardente, que insatisfeitos com a taxação, se rebelaram contra Portugal, marcando o episódio conhecido como Revolta da Cachaça, em 1660.

largo-do-paco-ano-1830-big-768x418

Salve o 13 de Setembro, o Dia Nacional da Cachaça, origem da data está ligada à Revolta da Cachaça, instituído para honrar a bebida que representa a cultura e a formação brasileiras, o néctar que traduz as heranças das raças que formaram a nossa identidade como nação. O Decreto 4.702 assinado em 2002 pelo presidente FHC, declara ser a Cachaça um destilado de origem nacional. Devotos da Cachaça

Enxergue mais: BEBER MENOSEMVPolítica, sempre ela.NAARA BEAUTY DRINK!!!, Universidades do mundo, VIDACELL®Mousse de vinho, Água mata?A ULTIMA CEIASugestão de desintoxicação ayurvédica após os excessos., Arroz com feijão, Coletores de sementes

17 respostas para “Por que Pinga?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s